Bolsas

Câmbio

Boeing escolhe Reino Unido para abrir sua primeira fábrica na Europa

Christopher Jasper

  • Divulgação/ Boeing

(Bloomberg) -- A Boeing planeja abrir sua primeira fábrica europeia da história em Sheffield, no norte da Inglaterra --dando um voto de confiança à capacidade de fabricação do Reino Unido no momento em que o país se prepara para deixar a União Europeia.

A instalação de 20 milhões de libras (US$ 25 milhões) fornecerá peças para o avião de curta distância Boeing 737 e para o modelo de fuselagem larga 777. A planta será especializada em sistemas de atuação que estendem e retraem os flaps das asas de uma aeronave em diferentes fases do voo.

A decisão antecipa os planos da Boeing de aumentar a fabricação interna de componentes atuadores para ampliar a eficiência de produção, melhorar o controle de qualidade e reduzir os custos da cadeia de abastecimento, informou a companhia americana em um comunicado, na sexta-feira. A planta de 2.300 metros quadrados inicialmente empregará 30 pessoas e o recrutamento de pessoal começará no ano que vem.

"Nossa decisão de começar a fabricar componentes de alto valor no Reino Unido é uma mudança significativa no nosso envolvimento e mais um exemplo do compromisso da Boeing de crescer aqui", disse o presidente da Boeing na Europa, Michael Arthur, no comunicado.

A Airbus, arquirrival da empresa com sede em Chicago, está concentrando toda a sua operação de produção de asas no Reino Unido, realizando o desenvolvimento e parte da fabricação em Filton, perto de Bristol, onde há 4.000 pessoas empregadas, enquanto a montagem das asas é feita em Broughton, no País de Gales, com mais de 6.000 trabalhadores.

A planta da Boeing ficará localizada junto ao Centro de Pesquisa de Fabricação Avançada, em Sheffield, para onde a McLaren Automotive informou neste mês que, em 2019, após a construção de uma fábrica por 50 milhões de libras, irá realocar sua produção de chassis, hoje feita na Áustria. A decisão reduzirá a exposição da fabricante de supercarros britânica a possíveis tarifas aplicadas às peças após o Brexit.

A Boeing emprega 2.000 pessoas no Reino Unido, mas nenhuma no setor de fabricação. Elas atuam em funções como treinamento, vendas e serviços e também no trabalho de manutenção, concentrado principalmente em plataformas de defesa como o helicóptero Chinook.

A planta de Sheffield trabalhará de perto com a instalação da Boeing em Portland, Oregon, EUA, especializada em maquinários complexos, sistemas de engrenagens e controles de voo, que além disso montará os sistemas atuadores antes de despachá-los para as linhas de produção da companhia, na área de Seattle, nos EUA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos