Bolsas

Câmbio

UE ganha primeira batalha do Brexit em discussão de calendário

Timothy Ross e Ian Wishart

(Bloomberg) -- O Reino Unido perdeu sua primeira batalha para a União Europeia em relação ao calendário das negociações do Brexit e o negociador-chefe do bloco advertiu que as consequências da saída serão "significativas".

No primeiro dia de negociações, o governo da primeira-ministra Theresa May cedeu às exigências da UE de discutir as condições do divórcio -- incluindo a taxa de saída -- antes de iniciar qualquer consideração sobre o futuro acordo comercial que o Reino Unido deseja ter com o mercado comum da Europa.

Sem rodeios, o negociador-chefe da UE, Michel Barnier, advertiu que o acordo não seria celebrado antes da saída do Reino Unido, que ocorrerá em menos de dois anos. Esta foi uma rejeição clara à ambição declarada de May de fechar rapidamente um novo acordo de livre comércio.

"Não estou com humor para fazer concessões", disse Barnier a jornalistas, no fim do primeiro dia de negociações, em Bruxelas. "O Reino Unido decidiu deixar a UE, não o contrário." Essa postura intransigente "não é punição" nem "vingança", simplesmente uma consequência da decisão do Reino Unido de sair, disse ele. "As consequências são significativas."

O tempo está correndo

As discussões entre o secretário britânico do Brexit, David Davis, e Barnier marcaram o fim do início de um processo que ambos os lados acreditam que será complicado e conflituoso para desfazer mais de quatro décadas de adesão. O relógio correrá até a meia-noite de 29 de março de 2019, quando o Reino Unido deixará a UE, com ou sem acordo.

Quase um ano após a decisão dos eleitores britânicos de sair do bloco, Davis formou uma equipe para abrir as negociações com Barnier no edifício Berlaymont, sede da Comissão Europeia, na segunda-feira.

Ele negou a especulação de que o Reino Unido poderia buscar suavizar o Brexit tentando permanecer no mercado único da UE e na união aduaneira isenta de tarifas. "Precisamos reconquistar para o Reino Unido o controle sobre nossas leis e o controle de nossas fronteiras", disse ele.

Há apenas um mês, Davis havia previsto que "a discussão do verão" entraria em erupção sobre como estruturar as negociações do Brexit. Ele queria uma discussão paralela, abrangendo tanto o futuro acordo comercial quanto as condições da partida do Reino Unido -- incluindo a exigência de uma multa de saída de até 100 bilhões de euros (US$ 112 bilhões).

O Reino Unido está "muito consciente de como eles usarão o calendário para nos pressionar, e evitaremos isso de todas as formas", disse Davis à ITV em 14 de maio. Na segunda-feira, ele havia desistido da luta.

Mas Davis disse que o Reino Unido não havia recuado. Quando a UE "decidir que fizemos progresso suficiente -- nas palavras dela --, ambos os diálogos continuarão, inclusive o de livre comércio", disse ele. O Reino Unido e a UE esperam que a primeira fase de negociações focadas nos termos de saída seja finalizada em outubro, permitindo o início das negociações comerciais.

Título em inglês: EU Wins First Battle of Brexit Talks as U.K. Retreats on Timing

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos