Bolsas

Câmbio

Crédito de carbono da UE estende alta com avanço de negociações

Ewa Krukowska e Mathew Carr

(Bloomberg) -- As permissões de emissão da União Europeia atingiram o maior patamar desde janeiro do ano passado depois que os negociadores fizeram progresso nas negociações a respeito de uma reformulação do mercado para reduzir o excesso de oferta e aumentar os preços.

Representantes dos estados-membros do bloco e do Parlamento Europeu avançaram em relação à "maioria dos assuntos da agenda" e estabeleceram uma "base sólida para trabalho futuro", segundo o governo da Estônia, que ocupa a presidência rotativa da UE. O trabalho sobre questões técnicas pendentes continuará antes do próximo encontro, em 12 de outubro, informou ele, por e-mail. As autorizações de referência chegaram a subir 7,5 por cento.

Em reunião na noite de quarta-feira, em Estrasburgo, França, os negociadores concordaram condicionalmente em duplicar para 24 por cento a taxa pela qual uma reserva especial absorverá o excesso de autorizações em um período de cinco anos a partir de 2019, segundo duas pessoas a par das negociações. São necessárias outras discussões para chegar a um acordo que equilibre as necessidades de diversos parlamentares e grupos, inclusive em relação à data de início de um mecanismo para cancelar algumas autorizações, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque a reunião foi privada.

A Estônia queria sondar os estados-membros em relação à opção de cancelar uma parte das autorizações na reserva de estabilidade de mercado planejada em 2023 em vez de 2024. Estão destinadas ao cancelamento todas as autorizações acima do total vendido em leilões no ano anterior.

A decisão de colocar as permissões na reserva com uma taxa maior por um período total de cinco anos aumentou a confiança do mercado, disse Thomas Knight, analista da Bloomberg New Energy Finance em Londres.

"A decisão de ontem de duplicar a entrada na reserva de estabilidade do mercado por cinco anos certamente teria sido otimista", disse ele.

A Associação Internacional de Comércio de Emissões (Ieta, na sigla em inglês) afirmou que o progresso nas negociações aumentará a confiança nas operações a longo prazo do maior mercado mundial de limite e comércio por volume negociado.

As autorizações para dezembro chegaram a 7,63 euros (US$ 9,08) a tonelada na bolsa ICE Futures Europe em Londres. Elas estavam em 7,52 euros às 11h40.

Créditos de carbono

O sistema de comércio de emissões da UE impõe cotas de emissões a cerca de 12.000 instalações de propriedade de fabricantes e empresas de serviços públicos e obriga aqueles que excedem seus limites a comprarem autorizações das empresas que emitem menos. Os preços do programa caíram quase 70 por cento nos últimos nove anos porque a crise econômica reduziu a produção industrial e as importações de créditos de carbono das Nações Unidas ampliaram o excedente de autorizações.

"As partes devem aproveitar o impulso para levar as negociações sobre o sistema de comércio de emissões da UE a uma rápida conclusão", disse Julia Michalak, diretora de política da UE da Ieta, em comunicado. "Instamos as autoridades europeias a acelerar suas negociações e a finalizar o processo de reforma do sistema antes das negociações climáticas das Nações Unidas na Alemanha, em novembro."

As negociações, que foram realizadas no chamado formato trílogo, que também inclui a Comissão Europeia, trouxeram ainda avanços para questões como disposições para evitar a realocação de empresas em regiões que não têm limites de emissão tão rígidos, segundo as pessoas informadas sobre as negociações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos