ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Museu sobre James Bond rivaliza com covil de qualquer vilão

Jason Tesauro

14/06/2018 14h05

(Bloomberg) -- Em 12 de julho, você poderá recitar seu bordão favorito de James Bond durante uma caminhada a 3.000 metros de altitude no alto da montanha Gaislachkogl, em Sölden, na Áustria. Em seu pico nevado está o 007 Elements, um museu imersivo sobre James Bond, o primeiro do tipo.

Os verdadeiros fãs de Bond podem reconhecer Sölden como o cenário invernal das sequências de ação do 24º filme de James Bond, "007 contra Spectre", que estreou em 2015. Para a cena, o diretor Sam Mendes pediu que o designer de produção Dennis Gassner encontrasse um lugar frio.

"Fomos aos Alpes na Suíça, na Áustria e na Itália", diz Gassner por telefone. "Por sorte, encontramos Sölden, na Áustria -- e um restaurante, o Ice Q, no topo dessa pista de esqui, que virou a base do que precisávamos."

Agora o pico foi repensado como uma "instalação cinematográfica" que coloca os visitantes dentro do mundo de 007 para revelar como esse mundo rico e estratificado é feito.

Os visitantes poderão ver a mais recente tecnologia de inteligência artificial da Jaguar Land Rover e também as entranhas do carro conceito C-X75 que estrelou uma perseguição em Roma em "Spectre". Apesar de Bond preferir a Aston Martin, os veículos da Jaguar Land Rover apareceram em nove filmes de Bond desde "007 contra Octopussy", de 1983, quando Roger Moore fez uma escapada dramática em um Range Rover Classic.

Oito filmes de James Bond tiveram sequências na neve, e o 007 Elements foi projetado como um ambiente severo para trazê-las à vida. A primeira metade da instalação apresenta sequências programadas, e nas galerias restantes os convidados podem fazer explorações a seu próprio ritmo.

A instalação é mais próxima de um filme do que de um museu tradicional. O espaço foi projetado e desenvolvido por Callow e Tino Schaedler, chefe de design da Optimist, uma agência de criação dos EUA e da Europa. Eles colaboraram com o arquiteto austríaco Johann Obermoser e com sua equipe no Arch Omo Architektur, que projetou primeiro o Ice Q, chamado por Callow de "uma brilhante joia alpina".

Os Land Rovers e Range Rovers usados no filme foram rebocados até o alto da montanha por motos de neve porque não existem estradas de acesso. Os visitantes do Elements, por outro lado, serão transportados do mesmo modo que o elenco de "Spectre", que chegou de forma espetacular em um sistema de teleféricos para 10 pessoas operado pela Bergbahnen Sölden. Callow atribui ao diretor-gerente da empresa de teleféricos, Jakob Falkner, o "conceito maluco de esvaziar uma montanha para construir uma exposição empírica supermoderna".

"Nosso objetivo com o 007 Elements é contar a narrativa da história de James Bond de forma emocionante e cativante", diz Callow. "Queremos usar esse lugar incrível para dar vida a histórias de uma forma única e inesquecível."

O ingresso para o 007 Elements custará 22 euros (US$ 25,90) para adultos ou 54 euros em combinação com o ingresso obrigatório do teleférico. A atração funcionará diariamente das 9 às 15h30, de 12 de julho a 30 de setembro e de 26 de outubro a 1º de maio.

Mais Economia