PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Cotações

Amazon entra no concorrido mercado de pagamentos móveis do Japão

Pavel Alpeyev e Yuki Furukawa

29/08/2018 15h38

(Bloomberg) -- A Amazon está entrando na supercompetitiva arena dos pagamentos móveis do Japão.

Os consumidores agora poderão pagar as compras em lojas físicas usando o aplicativo de smartphone da Amazon, anunciou a empresa em comunicado nesta quarta-feira. O serviço, que está sendo oferecido em parceria com a Nippon Pay, estará disponível em cerca de uma dezena de lojas, uma pequena gota no mar de 11,8 trilhões de ienes (US$ 106,1 bilhões) em vendas mensais do varejo do país.

A concorrência pelos pagamentos móveis está se intensificando no Japão, onde dezenas de opções estão disponíveis nas lojas. Mesmo assim, o dinheiro em espécie ainda impera e cartões de crédito, cartões de débito e dinheiro eletrônico representaram apenas 18 por cento de todas as transações em 2015, de acordo com o Ministério da Economia, do Comércio e da Indústria. Embora a Amazon já seja a varejista on-line nº 1 do Japão, caberá à Nippon Pay convencer os comerciantes a adotar o novo serviço.

"O objetivo é transpor a fronteira entre on-line e off-line para aumentar ainda mais a praticidade para os nossos clientes", disse Takuya Inokawa, diretor do Amazon Pay no Japão, em Tóquio. Para os comerciantes, "a marca Amazon e o mercado garantido por ela incentivarão mais usuários a experimentar o novo método de pagamento".

O Amazon Pay funciona por meio da leitura de um código QR gerado pelo aplicativo. A medida faz parte do impulso da gigante do comércio eletrônico para o mundo físico, com lojas próprias e a aquisição da rede de supermercados Whole Foods por US$ 13,7 bilhões.

Os pagamentos móveis já são uma arena lotada no Japão, onde rivais de comércio eletrônico, megabancos e empresas de tecnologia reivindicam seus direitos. A boa notícia para a Amazon é que o espaço ainda não está dominado por uma única empresa, porque o Japão está demorando para abrir mão da moeda física. O governo estabeleceu a meta de dobrar as transações sem dinheiro em espécie para 40 por cento do total ao longo de uma década. Mesmo assim, a taxa estará muito abaixo da registrada na China e na Coreia do Sul.

Os clientes já podiam usar o Amazon Pay para pagar compras feitas em outros sites e nas livrarias físicas da companhia, principalmente nos EUA. O Japão será o primeiro teste do serviço no varejo físico de terceiros, disse Inokawa. Ele preferiu não informar o número de downloads do aplicativo para smartphones e não comentar os planos de marketing. Os downloads do aplicativo da Amazon geralmente estão entre os dez principais do Japão na categoria de compras, de acordo com a App Annie.

Enquanto rivais grandes disputam um lugar em lojas de conveniência e grandes redes de varejo, a Nippon Pay tem como alvo cerca de 1,2 milhão de lojas pequenas com caixas registradoras desatualizadas. A empresa não cobra os seus tablets e planeja eliminar a taxa de transação para os usuários da Amazon por até dois anos a fim de conquistar clientes. O objetivo é ter uma base de cerca de 100.000 tablets instalada até o fim de 2018, mas os comerciantes ainda precisam optar por participar.

Cotações