ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Jack Ma se tornou modelo para geração de startups da China

Lulu Yilun Chen e David Ramli

11/09/2018 12h30

(Bloomberg) -- Muito antes de se tornar o empresário chinês mais famoso do mundo, Jack Ma era apenas um professor de inglês que tentava convencer seus amigos de que eles comprariam coisas pela internet algum dia.

A visão dele mudou a China. Ma planeja deixar a Alibaba Group Holding, mas seu legado será duradouro. Ele fez muito mais do que simplesmente criar uma gigante do comércio eletrônico e transformá-la na empresa mais valiosa da Ásia, por mais impressionante que isso seja.

Ele mostrou que uma empresa privada inovadora consegue prosperar sob um regime do Partido Comunista que antigamente era hostil com capitalistas ambiciosos e às vezes continua desconfiando deles. O sucesso inovador de Ma criou um modelo que deu origem a um setor de tecnologia que rivaliza com o Vale do Silício e impulsiona a economia chinesa, que caminha para eclipsar a dos EUA.

Ma atualmente é o homem mais rico da China, com uma fortuna de cerca de US$ 40 bilhões, e é destaque em conferências internacionais, como Davos. Ao mesmo tempo, ele cumpriu - e defendeu acirradamente - as exigências do partido governante de seu país, que exerce um forte controle sobre a imprensa, a internet e qualquer indício de discurso dissidente. Ele chegou ao ponto de elogiar a estabilidade do governo de partido único e o castigo imposto a empresas ocidentais, como Google, que se opuseram às práticas de censura da China. Sua abordagem demonstrou que o sucesso empresarial pode coexistir com o regime comunista, abrindo caminho para uma nova onda de startups.

"Ele tem sido um exemplo para nossa geração", disse Peiran Wei, de 36 anos, que diz que teve confiança para fundar uma startup, uma desenvolvedora de aplicativos chamada VideoUP, em grande parte por causa de Ma e da Alibaba.

A história pessoal de Jack Ma parece coisa de novela. Nasceu em 1964, filho de músicos e contadores de histórias tradicionais chinesas de Hangzhou, uma antiga capital que é famosa por seus pontos históricos e sua beleza natural. Ele aperfeiçoou seu inglês perambulando pelo principal hotel da cidade para praticar com turistas.

Depois de trabalhar como professor, Ma voltou-se para os negócios e iniciou a Alibaba.com em 1999 com 17 cofundadores. Ele não era o empreendedor mais experiente em questões técnicas, nem se gabaria de ser o mais inteligente. Mas ele revelou-se um líder inspirador que conseguia reunir suas forças para combater intrusos estrangeiros ou articular uma visão para modernizar a economia da China.

A Alibaba levou o comércio eletrônico a aldeias remotas da China e expandiu-se para inteligência artificial, assistência médica e filmes de Hollywood. Menos de 20 anos depois de sua fundação, a empresa que Jack e seus cofundadores construíram está avaliada em US$ 420 bilhões, mais do que qualquer uma das antigas empresas estatais de seu país.

Foi a abertura de capital recorde da Alibaba que mudou o setor de tecnologia chinês para sempre. Ma e sua equipe levantaram US$ 25 bilhões, mais do que qualquer outra empresa antes ou depois, um alerta para os investidores de capital de risco de que fortunas poderiam ser feitas nas startups do país.

"A cena das startups da China não existiria do mesmo modo sem Jack Ma", disse William Bao Bean, sócio em Xangai da empresa de capital de risco SOSV. "As startups se tornaram uma opção profissional aceitável por causa da fama de Jack Ma e do sucesso da Alibaba, e isso alimentou um dos maiores mercados de tecnologia do mundo."

--Com a colaboração de Pavel Alpeyev.

Repórteres da matéria original: Lulu Yilun Chen em Hong Kong, ychen447@bloomberg.net;David Ramli em Pequim, dramli1@bloomberg.net

Mais Economia