ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Venda de casas de luxo cresce em Toronto e despenca em Vancouver

Natalie Wong

26/09/2018 11h43

(Bloomberg) -- O mercado de casas de luxo do Canadá tem dupla personalidade: Leste versus Oeste.

As vendas de 1 milhão de dólares canadenses (US$ 770.000) ou mais na região de Toronto se recuperaram após uma desaceleração no início do ano, subindo 19 por cento em julho e agosto em comparação com o mesmo período de 2017, afirmou a Sotheby's International Realty Canada nesta quarta-feira. O aumento foi ainda maior - 34 por cento - para um subconjunto de transações com preço acima de 4 milhões de dólares canadenses.

Os negócios seguiram o caminho oposto em Vancouver, um mercado mais caro que ainda está se ajustando a novos regulamentos, como um imposto provincial para compradores estrangeiros e um imposto sobre a especulação, além das crescentes taxas de juros que afetam todo o país. As vendas de 1 milhão de dólares canadenses ou mais caíram 24 por cento, e na faixa de mais de 4 milhões de dólares canadenses, a queda foi de 33 por cento.

O mercado mais exclusivo de Toronto "se manterá a pleno vapor" no quarto trimestre após ter aguentado mudanças políticas rápidas, custos mais altos de empréstimos e diretrizes mais rígidas para empréstimos, segundo Brad Henderson, presidente e CEO da corretora. Por outro lado, os compradores terão a vantagem em Vancouver, onde as vendas e os preços no setor de alto nível vão se enfraquecer.

A desaceleração de Vancouver é "um reflexo da preocupação que as pessoas têm com a atual e contínua intervenção do governo no mercado", disse Henderson, por telefone. "Essa é provavelmente a principal diferença" entre as cidades.

As vendas do segmento de luxo nas duas cidades despencaram no primeiro semestre do ano, principalmente por causa do endurecimento das regras de hipoteca do governo federal, implementadas em 1º de janeiro para domar as compras especulativas em todo o Canadá. Os apartamentos em Vancouver, no entanto, estavam contrariando a tendência, e as vendas aumentaram porque os compradores se afastaram das casas da cidade, que são mais caras.

Esse crescimento durou pouco. Os impostos da Colúmbia Britânica, combinados com as especulações dos compradores de que restrições adicionais podem entrar em vigor, ajudaram a reduzir as vendas de apartamentos de 1 milhão de dólares canadenses ou mais em 21 por cento em julho e agosto em relação ao ano anterior, afirmou a Sotheby's. Na região de Toronto, por sua vez, as compras de apartamentos de luxo registraram seus maiores ganhos do ano e deram um salto de 28 por cento.

Em Montreal, onde as vendas de 1 milhão de dólares canadenses ou mais em julho e agosto deram um salto de 19 por cento, a demanda constante continuará alimentando o crescimento no quarto trimestre, de acordo com a Sotheby's. As vendas do segmento de luxo em Calgary subiram 9 por cento, mas a crescente taxa de desemprego da cidade é uma força contrária, afirmou a corretora.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia