PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Ilan se prepara para deixar BC ao fim do mandato de Temer, segundo fontes

Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central - Valter Campanato/Agência Brasil
Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Rachel Gamarski

18/10/2018 18h02Atualizada em 18/10/2018 19h40

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, está se preparando para deixar o cargo ao final do mandato de Michel Temer, segundo duas pessoas que conversaram com ele sobre o assunto e pediram para não ser identificadas.

A campanha de Jair Bolsonaro (PSL) considera vários nomes para comandar o Banco Central, caso vença a eleição, disseram outras duas pessoas com conhecimento direto do assunto. O capitão da reserva tinha inicialmente considerado a possibilidade de manter Ilan no cargo.

Leia também:

O dólar ampliou a alta logo após a notícia, por volta das 17h, e chegou a bater máxima em R$ 3,73, com valorização de mais de 1%. "Enquanto não tiver nome de substituto, haverá vazio a ser ocupado e isso pode adicionar incerteza", disse Evandro Buccini, economista-chefe da Rio Bravo Investimentos. A notícia levou o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, para abaixo dos 84.000 pontos.

O Banco Central disse que não irá comentar o assunto.

Na semana passada, o filho do candidato, Eduardo Bolsonaro, disse à agência de notícias Bloomberg que, apesar de não haver convite formal, Ilan poderia continuar à frente do órgão.

Para Luiz Eduardo Portella, sócio fundador da Novus Capital, a saída de Ilan aumenta a chance de alta da Selic (taxa básica de juros) neste ano, pois piora o balanço de riscos.

A substituição de Ilan, caso Bolsonaro saia vitorioso, deve seguir a agenda liberal, disse Jankiel Santos, economista-chefe do banco Haitong. "Dada a forma como o mercado está levando a possibilidade de que Bolsonaro seja vitorioso com uma agenda liberal, a sucessão de Ilan deve ir na mesma direção e o mercado tende a reagir de forma mais tranquila".

Com a colaboração de Marisa Castellani e Vinícius Andrade