PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Pintura de Picasso de John Thain é leiloada por US$ 29,6 milhões

Katya Kazakina

12/11/2018 14h56

(Bloomberg) -- Obras de Claude Monet e Pablo Picasso lideraram o leilão misto de arte impressionista e moderna da Christie's no domingo, em Nova York.

O total foi de US$ 279,2 milhões, inferior ao da menor estimativa, de US$ 305 milhões, e 42 por cento menor que o de um leilão similar de um ano atrás. Dos 61 lotes oferecidos, 15 por cento não conseguiram encontrar compradores, incluindo uma pintura de Vincent Van Gogh estimada em cerca de US$ 40 milhões.

O evento deu início a uma semana de leilões semestrais que visam a atrair mais de US$ 1,8 bilhão em vendas. Uma das maiores preocupações durante a semana é quão forte será a participação dos compradores asiáticos devido à aplicação mais rigorosa de controles de capital pelo governo chinês e ao fantasma da escalada de uma guerra comercial entre os EUA e a China.

"Pareceu que os representantes asiáticos não estavam fazendo tantos lances de alto valor quanto em épocas passadas", disse David Norman, marchand particular de Nova York que participou da venda da Christie's.

A Christie's informou que clientes da Ásia, incluindo a China, compraram ou fizeram ofertas mais baixas por 12 lotes. O principal lote da noite, uma pintura de nenúfares de Monet, foi vendido por US$ 31,8 milhões, contra uma estimativa de US$ 30 milhões a US$ 50 milhões. O comprador foi um cliente de Elaine Holt, diretora sênior de arte impressionista e moderna da Christie's em Hong Kong. Pelo menos duas pinturas de Picasso também foram compradas por asiáticos, informou a Christie's após a venda.

La Lampe, uma pintura de 1931 de Picasso retratando a jovem amante do artista, Marie-Thérèse Walter, foi vendido por US$ 29,6 milhões. A estimativa era de US$ 25 milhões a US$ 35 milhões. O vendedor da obra, listado no catálogo como anônimo, foi o veterano de Wall Street, John Thain, segundo uma pessoa com conhecimento direto do assunto. Ele era dono do quadro desde 2008.

Picasso respondeu por 15 dos lotes da venda desta noite e todos, com exceção de dois, encontraram compradores. O neto do artista espanhol, Olivier Widmaier Picasso, 55, foi um dos muitos marchands e colecionadores presentes na venda. Ele disse que os preços dos quadros de Picasso foram "justos", que as estimativas eram "fortes" e que os compradores estavam "informados".

"As pessoas são cautelosas", disse, ao sair da sala de leilões. "Elas estão dispostas a gastar dinheiro, mas não a jogar dinheiro fora."

Um Picasso que não encontrou vendedor foi um retrato menor de Walter com uma boina laranja, estimado em US$ 15 milhões a US$ 20 milhões. O "L'Escalier à Vétheuil", de Monet, com estimativa de US$ 12 milhões a US$ 18 milhões, também não foi vendido.

Uma das melhores vendas da noite foi a da cena de inverno com neve de Monet em Giverny, que alcançou US$ 15,5 milhões, o triplo da estimativa mais baixa, de US$ 5 milhões. Dois artistas bateram novos recordes em leilões: uma escultura branca curvilínea de Hans Arp vendida por US$ 5,8 milhões e uma pintura de 1929 de Tamara de Lempicka, "La Musicienne", que encontrou comprador por US$ 9,1 milhões. Os preços incluem o prêmio do comprador; as estimativas, não.