PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Facebook cria fundo para imprensa regional do Reino Unido

Joe Mayes

19/11/2018 13h12

(Bloomberg) — O Facebook financiará um pequeno grupo de jornalistas regionais do Reino Unido, o mais recente esforço da companhia para reabilitar sua imagem pública após fortes críticas por espalhar notícias falsas e distorcer eleições.

Em um projeto-piloto, a gigante da tecnologia dos EUA está investindo 4,5 milhões de libras (US$ 6 milhões) — cerca de 0,0002 por cento de seus lucros de 2017 — no chamado Community News Project (Projeto de Notícias Comunitárias), que será usado por editoras de jornais como Reach e Newsquest para contratar e capacitar cerca de 80 novos jornalistas.

O impacto negativo do Facebook no jornalismo regional — ao sugar os dólares de publicidade que antes eram a força vital dos jornais — é apenas uma das questões nas quais a empresa enfrenta o escrutínio da sociedade. A companhia também é alvo de críticas, por exemplo, por permitir a propagação do discurso de ódio e desinformação em sua plataforma, o que alimentou a violência sectária em Myanmar.

As editoras de notícias regionais viram suas receitas e audiências caírem fortemente nos últimos anos porque as empresas estão recorrendo cada vez mais ao Facebook e ao Google, da Alphabet, para comercializar seus produtos e os leitores estão optando pelas redes sociais para receber notícias.

Colaborar com os jornais para ajudá-los a desenvolver um modelo comercial viável é o melhor caminho a seguir, disse Nick Wrenn, diretor de parcerias para notícias do Facebook na Europa, no Oriente Médio e na África, em conferência, em Londres.

"Não vamos simplesmente entregar um cheque e ir embora", disse Wrenn. "Existem várias formas de trabalhar com o Facebook e com os aplicativos do Facebook para conseguir receita e ampliar a audiência."

O preço das ações da Reach — que publica 240 jornais regionais no Reino Unido, além de jornais nacionais como o Daily Mirror — caiu para menos da metade nos últimos três anos. A Johnston Press, que agora se chama JPI Media, faz parte do projeto do Facebook e publica 200 jornais regionais, entrou em colapso no fim de semana por não conseguir quitar uma grande dívida.

"Não vemos muito [esse projeto] como uma reparação por qualquer dano quantificável", disse Karyn Fleeting, que lidera o setor de engajamento do público regional da Reach. "Este é um acordo mutuamente benéfico por meio do qual obtemos financiamento e o Facebook reconhece a importância das notícias regionais para as comunidades."