PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Que tal investir na Venezuela? Banco estuda fundo de US$ 3 bi

David Wethe

14/03/2019 11h37

(Bloomberg) -- Maynard Holt já está pensando em como você poderá investir na Venezuela.

O CEO do banco de investimento em energia Tudor, Pickering, Holt & Co., com sede em Houston, nos EUA, disse na quarta-feira que está estudando a criação de um grande fundo de US$ 3 bilhões para investir na Venezuela, um dia depois de responder a uma pergunta sobre o assunto em uma conferência do setor.

Um moderador da conferência CERAWeek by IHS Markit perguntou a Holt o que ele precisaria se fosse formado um fundo para injetar capital no conturbado país latino-americano. Holt vê uma conexão entre o Texas, que abriga a área de xisto mais ativa do mundo, e a Venezuela, que conta com as maiores reservas de petróleo do mundo.

"Caracas poderia ser Midland, Texas", disse Holt, na quarta-feira, em entrevista, em referência à cidade da expansão do petróleo, que fica no coração da prolífica bacia do Permiano. "Achamos que Houston está ligada ao setor de petróleo e gás, elas estão 100 por cento ligadas ao setor de petróleo e gás."

Holt disse que está pensando de onde viria o dinheiro, como esse fundo seria estruturado financeiramente e quem o comandaria. Ele disse que o fundo precisaria ter mais de US$ 1 bilhão para ter o tipo de impacto necessário na Venezuela. Holt enxerga a questão como uma oportunidade para que a indústria do petróleo, às vezes difamada, faça o bem ajudando a Venezuela.

Fechamento de poços

A Schlumberger, maior provedora de serviços de petróleo do mundo, disse na CERAWeek na terça-feira que não há nenhum investimento novo na Venezuela há muito tempo. Ashok Belani, vice-presidente-executivo da empresa com sedes em Houston e Paris, disse em entrevista que milhares de poços precisaram ser fechados porque não há tanques suficientes para armazenamento.

Holt disse que não tinha pensado na criação de um fundo para a Venezuela antes da conferência, mas que recebeu muitos comentários positivos na quarta-feira de pessoas que o ouviram falar no painel.

"O que foi uma pergunta interessante em um painel pode ser algo que precisa ser feito, seja por nós ou por outra pessoa", disse. "Estamos trabalhando nisso. Se você me dissesse há um mês que estaríamos tendo essa conversa, eu diria: 'Uau, não tinha pensado nisso'."