PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Foxconn se prepara para produção em massa de iPhones na Índia

Debby Wu e Saritha Rai

15/04/2019 11h43

(Bloomberg) -- O presidente do conselho da Foxconn Technology, Terry Gou, disse que este ano a Índia dará largada à produção em massa do iPhone, marcando uma mudança para a maior fabricante dos celulares da Apple, que há muito tempo concentra sua produção na China.

Gou disse que o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, o convidou para uma visita diante dos planos da empresa taiwanesa de expansão no país. A Apple fabrica há vários anos celulares mais antigos em uma fábrica em Bangalore, mas agora expandirá a produção com modelos mais recentes. Segundo reportagem da Bloomberg deste mês, a Foxconn está prestes a iniciar um projeto piloto para a produção dos modelos mais novos do iPhone na Índia, antes de começar a fabricação em larga escala na unidade localizada nos arredores da cidade de Chennai, no sul do país.

"No futuro, teremos um papel muito importante na indústria de smartphones da Índia", disse Gou em evento em Taiwan. "Mudamos nossas linhas de produção para lá."

A Índia agora é o mercado de smartphones que mais cresce no mundo, enquanto a China mostra estagnação e a Apple perde participação para concorrentes locais, como a Huawei Technologies e Xiaomi. A Apple tem sido uma concorrente com menor poder de fogo na Índia, em parte por causa de seus altos preços, mas a fabricação local ajudaria a empresa com sede em Cupertino, na Califórnia, a escapar de tarifas de importação de 20%.

"Para a Foxconn, o mercado chinês para iPhones está saturado, e os custos de mão de obra são três vezes maiores em comparação com os da Índia", disse Karn Chauhan, analista da Counterpoint Research, de Gurgaon. "A Índia ainda é um mercado de smartphones emergente, tem muito potencial no mercado interno e pode servir como um polo de exportação para a região."

Gou também disse na segunda-feira que planeja se afastar das operações diárias para se concentrar em uma estratégia mais ampla. Mas o fundador da Foxconn não está renunciando ou abrindo mão da presidência do conselho, disse Louis Woo, assistente especial de Gou.

Ainda não está claro como o avanço da Apple na Índia afetará suas operações na China, que tem sido a base de produção mais importante da empresa durante anos, abrigando as maiores instalações da Foxconn e centenas de outros parceiros.

A linha de montagem indiana da Hon Hai Precision Industry, da Foxconn, atenderia aos mercados locais e de exportação quando a Apple anunciar seus próximos modelos de iPhone em setembro, segundo pessoas com conhecimento do assunto. A fabricante terceirizada de Taiwan, a maior fabricante de iPhones, investirá inicialmente cerca de US$ 300 milhões para atender a demanda da Apple, e os investimentos aumentarão à medida que a capacidade se expandir, segundo as fontes.

Gou disse que a Foxconn está conversando com o governo sobre as condições do investimento. Segundo o executivo, a equipe de software na Índia conta com cerca de uma dúzia de pessoas e o plano é aumentar para 600, disse.

Produzir telefones localmente também ajudaria a impulsionar as vendas da Apple no setor de varejo da Índia. A empresa precisa cumprir uma norma de 30% de conteúdo local para poder abrir suas próprias lojas no país.

Para contatar o editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Debby Wu em Taipé, dwu278@bloomberg.net;Saritha Rai em Bangalore, srai33@bloomberg.net