PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Imóveis de luxo perdem brilho nos Hamptons com mercado saturado

Misyrlena Egkolfopoulou

25/04/2019 10h22

(Bloomberg) -- Luxuosas casas de veraneio estão perdendo o brilho nos Hamptons, o refúgio à beira-mar em Nova York preferido dos profissionais do setor financeiro e celebridades.

No final do primeiro trimestre, 869 propriedades de luxo estavam à venda - quase o triplo da oferta do ano anterior e o maior volume em sete anos, segundo dados monitorados pelas consultorias Miller Samuel e Douglas Elliman Real Estate. Com o alto volume de residências de luxo à venda, a demanda é maior por imóveis abaixo de US$ 1 milhão. Imóveis nessa faixa responderam por 59% das vendas nos Hamptons no trimestre, segundo relatório das empresas divulgado na quinta-feira.

O mercado está sendo remodelado após mudanças nos tributos federais que limitaram deduções para juros de hipotecas e impostos sobre propriedade e que tornaram a aquisição de imóveis luxuosos usados menos atraente. Em todas as categorias de preço, as vendas de imóveis nos Hamptons caíram por cinco trimestres consecutivos. Nos três meses encerrados em março, o volume de imóveis vendidos somou 297 unidades, o menor nível para um primeiro trimestre em sete anos, segundo o relatório.

"Estamos no meio desse período de transição após a nova lei tributária, onde o alto padrão enfrenta problemas", disse em entrevista Jonathan Miller, presidente da Miller Samuel. "O que realmente está vendendo tem se deslocado para uma faixa muito mais baixa, por isso há mais estoque."

A demanda por imóveis mais baratos levou a uma queda de 5,5% do preço médio de todos os contratos em relação ao ano anterior, para US$ 850.000. Também rebaixou o piso do que o setor considera segmento de luxo - os 10% dos imóveis mais caros vendidos, que no primeiro trimestre somaram cerca de US$ 3,2 milhões. O valor está abaixo da média de cinco anos, de US$ 3,8 milhões, disse Miller.

Vender todos os imóveis de luxo disponíveis no ritmo atual de vendas levaria cerca de sete anos e meio, o maior período já registrado pelas consultorias.

Ernie Cervi, vice-presidente sênior da corretora Corcoran Group, disse que as vendas nos Hamptons devem subir no segundo trimestre com o fim do período para a declaração do imposto de renda, juros de hipoteca mais baixos e estabilização dos mercados financeiros. A maior oferta também deve fazer com que proprietários sejam mais flexíveis.

"Ajuste de preço é o gatilho", disse Cervi. "Isso é o que traz as pessoas de volta ao mercado."

Os interessados em melhor custo-benefício têm buscado imóveis em North Fork, em Long Island, onde as vendas aumentaram 12% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo relatório da Corcoran publicado na quinta-feira.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Fernando Travaglini, ftravaglini@bloomberg.net