Topo

Genial cresce, fica em quarto lugar em trading e pensa em IPO

Cristiane Lucchesi e Vinícius Andrade

16/07/2019 08h01

(Bloomberg) -- A Genial Investimentos, uma das corretoras que mais cresce no Brasil, espera dobrar o tamanho dos ativos sob custódia neste ano à medida que os juros em recorde de baixa levam os brasileiros a buscar mais retorno em novos produtos.

A empresa - braço de corretagem, gestão de ativos e de fortunas do banco de investimento Brasil Plural SA, de São Paulo - já está considerando uma oferta pública inicial de ações e abrindo um banco digital, com crescentes investimentos em tecnologia, pessoal e marketing. O IPO não é esperado no curto prazo, mas seria "um caminho natural", segundo o co-presidente Evandro Pereira.

A indústria financeira do Brasil está crescendo, pois o período prolongado de baixas taxas de juros está forçando investidores acostumados a estacionar dinheiro em produtos de renda fixa a buscar rendimentos em outros lugares. O movimento alimentou uma safra de novos fundos multimercado e um surto de crescimento em corretoras e empresas de gestão de ativos. A indústria de fundos locais teve ingressos líquidos de R$ 130,8 bilhões no primeiro semestre do ano, levando o total de patrimônio a um recorde de R$ 5 trilhões, segundo a Anbima, associação do mercados de capitais.

Mas a Genial se destaca: a corretora alcançou a quarta posição em trading de ações no Brasil neste ano até 4 de julho, sua mais alta posição, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. A empresa negociou R$ 14,96 bilhões no período. Começou o ano com R$ 20 bilhões em ativos sob custódia, e agora tem R$ 30 bilhões. Pereira estima que o total pode dobrar para R$ 40 bilhões até o final de 2019.

"Melhoramos nossas capacidades tecnológicas e conquistamos participação de mercado com clientes institucionais internacionais, mas também crescemos junto ao cliente local, inclusive a pessoa física", disseClaudio Pracownik, co-presidente da Genial.

A Brasil Plural, fundada por ex-sócios do Banco BTG Pactual SA, começou a reestruturar sua corretora em 2017. Transferiu parte de seus negócios de gestão de fortunas e de ativos de terceiros para a corretora de varejo, que hoje também atende clientes institucionais, e mudou seu nome de Geração Futuro para Genial.

"O maior investimento aqui é nas pessoas", disse ele. "Desenvolvemos internamente todos os sistemas que usamos."

A empresa está oferecendo treinamento em um esforço para estreitar relações com consultores autônomos, que estão trazendo clientes de varejo, e também com traders pessoas físicas. A Genial também comprou uma participação de 50% em uma plataforma de mídia social para investimentos chamada Vexter e uma participação de 20% em uma fintech chamada FinChain, que faz trading de criptomoedas.

A Genial tem 342 funcionários e espera chegar a 400 até o final do ano. Tem cerca de 160.000 clientes. O grupo Brasil Plural tem R$ 80 bilhões ativos sob custódia e administração, de acordo com o banco.

"Esperamos que mais investidores busquem o mercado de capitais, novos fundos", disse Pracownik. "Estamos diante de um dia de sol perfeito."

Mais Economia