PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

No Monte Fuji, Japão se destaca com incríveis vinhos brancos

Elin McCoy

23/07/2019 15h44

(Bloomberg) -- Dentro de uma casa de um comerciante de seda do século 19, em Katsunuma, no Japão, a cerca de 110 km a oeste do centro de Tóquio, os três irmãos Aruga servem vários tipos de vinho branco em sua sala de degustação. Todos são produzidos na vinícola Katsunuma Jyozo, sob o rótulo Aruga Branca, da exclusiva variedade de uva koshu do país, e todos são deliciosos: um é elegante e espumante; outro fresco e cítrico; um terceiro é suculento e apimentado; outro saboroso e defumado; e uma versão fermentada em barril é deliciosa e suave.

Há 15 anos, quando um Aruga Branca ganhou medalhas em uma competição de vinhos franceses, Bernard Magrez, do famoso Bordeaux Château Pape Clément, ficou tão intrigado que propôs um projeto conjunto para lançar a uva koshu na França. E, agora, o enólogo de terceira geração Hiro Aruga, que estudou e trabalhou na Borgonha, juntou-se ao pai, Yuji, e está fazendo experiências para criar vinhos com qualidade ainda maior.

O Aruga Branca faz parte da revolução vinícola em curso no Japão. Desde 2010, o koshu faz parte da lista de variedades da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), de modo que pode ser exibido em rótulos na Europa. E, no ano passado, para assegurar a qualidade, o governo estabeleceu regras para restringir a rotulagem do vinho japonês a safras produzidas inteiramente no país. O volume de exportações passou de 45 mil para 58 mil litros entre 2015 e 2017, alta de quase 30%, segundo a Agência Nacional de Impostos. Viticultores ambiciosos antecipam mais demanda durante os próximos Jogos Olímpicos de verão.

Algumas sugestões de vinho koshu:

Alguns desses vinhos estão disponíveis no Reino Unido e nos Estados Unidos, enquanto outros chegarão no próximo ano. É possível fazer encomendas pela loja on-line japonesa Dekanta.

2015 Shizen sparkling koshu (US$ 50)

Fresco e com aroma de limão, produzido pelo método tradicional usado para o champanhe, este espumante tem sabor amendoado e salgado. É servido nos principais restaurantes de Tóquio, como RyuGin e Esperance.

2017 Grace Koshu Private Reserve Koshu (US$ 25)

O elegante koshu tem sabor de maçã com notas de limão e giz. Todos os koshus da vinícola são excelentes. Especialmente o Cuvee Misawa Areno, com seus sabores de ervas e toranja e aromas de jasmim.

2017 Château Mercian Yamanashi Koshu (US$ 27)

Leve e cítrico, com notas de maçã verde, tem a saborosa qualidade do koshu envelhecido nas borras. Também prove o Koshu Cuvee Ueno e o Koshu Gris de Gris.

2017 Haramo Koshu Lees Contact (US$ 18)

Fresco, muito sutil e delicado, é um pouco mais intenso do que o Muscadet com condimento e sabor. Também prove a versão envelhecida em barril.