PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Cole Haan prepara IPO com avanço da tendência "athleisure"

Matthew Townsend

26/08/2019 09h23

(Bloomberg) -- A marca de calçados Cole Haan, atualmente controlada por uma firma de private equity, se prepara para uma oferta pública inicial, aproveitando o forte crescimento das vendas e do lucro.

"Nossa gerência está confiante nas oportunidades que criamos para a marca Cole Haan e para nossos negócios em todo o mundo", disse o CEO da empresa, Jack Boys, em comunicado. "Com base no 'momentum' que geramos no negócio e nas oportunidades que acreditamos para a Cole Haan, determinamos que agora é a hora de nos prepararmos para uma oferta pública inicial de ações da empresa."

A Cole Haan iniciou discussões com bancos de investimento, segundo uma pessoa com conhecimento do assunto, mas que não está autorizada a falar publicamente. O prazo da possível oferta não foi divulgado.

A Cole Haan, vendida em 2013 pela Nike para a empresa de private equity Apax Partners, aumentou a receita em 14%, para US$ 687 milhões no ano fiscal encerrado em 1º de junho, disse a pessoa. O lucro ajustado antes dos juros, impostos, depreciação e amortização subiu 56%, para US$ 95,3 milhões.

O plano marca uma virada para a marca vendida pela Nike por US$ 570 milhões há mais de seis anos. Na época, a Cole Haan, que começou fabricando sapatos sociais, estava em baixa já que os consumidores começaram a optar por calçados mais confortáveis e informais. O crescimento da marca desacelerou, e as vendas anuais na época subiam apenas 2,7%, em torno de US$ 535 milhões. Então, pouco depois de ser comprada, a tendência "athleisure" se estabeleceu quando o spandex e os tênis passaram a ser mais usados no dia a dia.

Depois de se separar da Nike, a empresa percebeu que precisava direcionar seus sapatos para uma estética mais esportiva. O fato de dois veteranos do mundo do tênis terem liderado a estratégia ajudou. Boys comandou a Converse, outra marca da Nike, como CEO por cerca de uma década antes de liderar a Cole Haan. E David Maddocks, que trabalhou com ele na fabricante dos Chuck Taylors, entrou na empresa como diretor de marketing.

A Cole Haan fez investimentos pesados em pesquisa e desenvolvimento e, em 2014, lançou a ZeroGrand, uma linha de calçados esportiva e flexível. As primeiras ofertas incluíam uma bota Chukka de US$ 278 e, a partir daí, a empresa a expandiu a linha para tênis e sapatos femininos. Agora, os estilos esportivos representam cerca de 19% das vendas de calçados, acima da parcela de 1% em 2015, segundo a Moody's Investors Service.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net