PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Aramco Trading vê retomada da demanda por petróleo no 2º tri

Grant Smith e Anthony Dipaola

26/02/2020 14h05

(Bloomberg) -- Os mercados de petróleo começarão a se recuperar no segundo trimestre com o controle do vírus que causou um "grande golpe" na demanda chinesa, disse o responsável pela unidade de trading da Saudi Aramco.

"Até o final de abril, não teremos esse medo", disse Ibrahim Al-Buainain, diretor-presidente da Aramco Trading, em entrevista em Londres. "Estou confiante de que o apoio e as medidas tomadas pelos países conterão o vírus."

Os preços do petróleo caíram para o menor nível em um ano, abaixo de US$ 50 o barril em Nova York, diante do forte impacto econômico do coronavírus na China e que agora se espalha pelo mundo. A demanda por combustível de aviação foi "cortada" em cerca de 300 mil a 400 mil barris por dia, principalmente na China, segundo Al-Buainain.

Embora a paralisação abrupta do movimento de pessoas e da atividade comercial ameace "criar um enorme impacto na economia global", o comércio até agora se manteve resiliente, disse Al-Buainain após a inauguração oficial do novo escritório da unidade de trading em Londres.

A Aramco Trading solicitou a alocação mensal completa de petróleo da controladora, que por sua vez observa uma demanda normal de clientes da China, disse. O escritório de Londres normalmente compra e vende de 300 mil a 400 mil barris por dia de petróleo, a maior parte produzida por terceiros e não pela própria Aramco, disse Al-Buainain.

Direção certa

O mercado estava otimista pouco antes do surto, já que EUA e China resolviam suas disputas comerciais.

"Todo mundo estava empolgado", disse Al-Buainain. "Estávamos felizes que a guerra comercial ia na direção certa."

A Aramco pretende aumentar o volume de comércio de petróleo e produtos refinados para 6 milhões de barris por dia até o fim de 2022, acima dos 4,5 milhões por dia atualmente, disse. O prazo foi atrasado em um ano em relação à meta traçada por Al-Buainain em setembro, que também havia sido adiada.

O braço de trading permite à Aramco equilibrar o petróleo nas operações upstream (exploração e produção) e downstream (refino e comercialização) da empresa e oferecer aos clientes maior flexibilidade, afirmou.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Grant Smith em London, gsmith52@bloomberg.net;Anthony Dipaola Dubai, adipaola@bloomberg.net

PUBLICIDADE