PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bilionários dos EUA defendem que empregados voltem ao trabalho

Getty Images via BBC
Imagem: Getty Images via BBC

Max Abelson e Donald Moore

25/03/2020 16h03

O bilionário Tom Golisano fumava um charuto Padron em seu pátio na Flórida ontem à tarde. Estava preocupado.

"Os danos de manter a economia fechada podem ser piores do que perder mais algumas pessoas", disse Golisano, fundador e presidente do conselho da processadora de pagamentos Paychex Inc.

O presidente dos EUA, Donald Trump, diz que não quer que a cura para a pandemia da covid-19 "seja pior do que o problema", e alguns dos executivos mais ricos dos EUA ecoam seu grito de guerra. Querem impulsionar uma economia que possa enfrentar a pior retração trimestral de todos os tempos, mesmo que isso signifique recuar em relação às medidas de distanciamento social que, segundo as autoridades de saúde pública, podem ajudar a conter o coronavírus.

Esses investidores não estão colocando os lucros acima da vida, dizem, estão apenas dispostos a correr alguns riscos para evitar outros.

"Você está escolhendo o melhor dos dois males", disse Golisano, que quer que as pessoas voltem para seus escritórios em estados que foram relativamente poupados pelo coronavírus, mas permanecem em casa em pontos críticos. "Você tem que pesar os prós e contras".

Em Nova York, onde os hospitais estão em estado crítico e saturados com pacientes, o governador Andrew Cuomo diz que a economia não deve ser reiniciada "às custas da vida humana" e que está elaborando um plano que "permita aos mais jovens retornar ao trabalho".

A questão é quando isso deve acontecer.

Coronavírus liga alerta pelo mundo