Bolsas

Câmbio

Grupo contra Estado Islâmico reivindica ciberataque a "BBC"

Londres, 2 jan (EFE).- Um grupo de hackers que alega combater a propaganda do Estado Islâmico (EI) na internet se responsabilizou pelo ciberataque contra a "BBC" na última quinta-feira, informou a emissora pública britânica neste sábado.

A "BBC" afirmou que seu correspondente de tecnologia, Rory Cellan-Jones, recebeu uma mensagem no Twitter de um grupo radicado nos Estados Unidos chamado "New World Hacking", em que explicou que lançou o ataque "para comprovar a eficácia" de seus servidores, e afirmou que não era sua intenção que durasse várias horas.

Em 31 de dezembro os serviços digitais da "BBC" ficaram suspensos durante várias horas por um ataque de negação de serviço, por receber tráfego desde muitas fontes.

Oficialmente, a "BBC" reconheceu que havia um problema técnico, mas não deu detalhes dos motivos.

Em um tuíte a Cellan-Jones, o New World Hacking informou que é um grupo radicado nos EUA que pretende "derrubar os sites filiados" ao EI e de membros do grupo extremista.

"Nos demos conta que o que fazemos não é sempre a decisão correta, mas sem hackers, quem há para lutar contra os terroristas na internet?", disseram os autores.

"A razão pela que atacamos a "BBC" foi para comprovar a eficiência de nossos servidores", explicaram.

O grupo garantiu em outra mensagem na rede social que não planejava derrubar os serviços digitais da emissora pública "durante tantas horas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos