Decola do aeroporto de Bruxelas primeiro avião de passageiros após reabertura

Bruxelas, 3 abr (EFE).- O aeroporto internacional de Bruxelas-Zaventem retomou neste domingo sua atividade com a decolagem do primeiro voo de passageiros desde que o terminal foi fechado em 22 de março pelos atentados de jihadistas.

Nestes ataques terroristas, que ocasionaram graves danos na terminal de decolagens do aeroporto e que também afetaram a estação de metrô de Maelbeek da capital belga, morreram 32 pessoas.

O primeiro dos três voos previstos para hoje partiu durante a manhã em direção a Faro, no sul de Portugal.

O seguinte voo sairá no começo da tarde da rumo a Atenas e o terceiro e último partirá para Turim.

O primeiro avião comercial que retornou ao aeroporto internacional de Zaventem foi recebido com aplausos pelo serviço de emergência, indicou a companhia gerente em mensagem da rede social Twitter.

"Bem-vindo outra vez", afirmou a Brussels Airport, desde onde a principal companhia aérea do aeroporto, Brussels Airlines, operou hoje os três voos de saída.

A Brussels Airlines afirmou em 31 de março que perdeu cinco milhões de euros por dia desde o fechamento do aeroporto.

Neste período, a companhia desviou seus voos comerciais a Antuérpia e Liège.

Por outra vez, aterrissarão hoje no aeroporto um voo de Faro, quase três horas depois outro de Turim e o último desde Atenas.

Para segunda-feira já há mais partidas previstas: Genebra, Copenhague, Berlim, Manchester, Frankfurt, Paris, Nova York, Nice, Yaoundé e Duala, em Camarões, Faro, Dacar e Banjul.

A segurança no aeroporto foi reforçada por exigências da Polícia aeroportuária, que tinha ameaçado bloquear a reabertura.

O aeroporto só será acessível de carro ou táxi durante os primeiros dias e todos os veículos devem fazer uso do estacionamento P2 e desde lá os passageiros poderão ter acesso à infraestrutura temporária do aeroporto.

Há câmaras de leitura de matrículas e controles aleatórios dos veículos que se aproximam ao aeroporto, assim como um "pré-controle" sistemático dos passagens e documentos de identidade.

No aeroporto há detectores de metal e de raios X na entrada e antes de passar à zona de embarque haverá outros controles com scanner das bagagens de mão.

O executivo-chefe da companhia gerente, Arnaud Feist, explicou ontem sábado em entrevista coletiva que o alvo para esta primeira semana é conseguir uma atividade de 20% com relação ao nível normal, o que representa um fluxo de cerca de 800 passageiros por hora.

A companhia gerente espera recuperar a capacidade plena no final de junho ou começo de julho.

cai/ff

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos