Bolsas

Câmbio

Turquia bloqueia acesso ao Wikileaks após vazamento de e-mails do partido AKP

Viena/Ancara, 20 jul (EFE).- A Turquia bloqueou o acesso ao Wikileaks, depois que o portal revelou quase 300 mil e-mails do governante Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP) relacionados com decisões internacionais do país.

A Junta de Comunicações e Telecomunicações, o órgão encarregado de vigiar a internet na Turquia, confirmou que tinha adotado uma "medida administrativa", o termo usado comumente quando é bloqueado o acesso a sites, informou o jornal "Hürriyet".

O portal fundado por Julian Assange afirmou em comunicado que "a primeira parte da série (de e-mails) abrange as pastas entre as letras A e I, e contêm 294.548 e-mails, junto a milhares de arquivos adjuntos".

Os e-mails que provêm do domínio principal do AKP "akparti" datam desde 2010 e o mais recente foi enviado em 6 de julho de 2016.

"É preciso ressaltar que os e-mails associados com este domínio são, principalmente, utilizados para fazer negócios com o mundo, e não para assuntos internos mais sensíveis", afirmou o comunicado.

O Wikileaks precisou que o material foi obtido uma semana antes da tentativa de golpe e que avançou seu calendário de publicação pelos absurdos políticos feitos pelo governo depois do fracassado golpe militar.

"Verificamos o material e a fonte, que não está conectada de nenhuma maneira com os elementos que estão por trás da tentativa de golpe de Estado, nem com partidos políticos rivais e nem com o Estado", concluiu o Wikileaks.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos