Bolsas

Câmbio

Bolívia suspende companhia aérea militar por descumprir padrão internacional

La Paz, 8 dez (EFE).- O governo da Bolívia suspendeu nesta quinta-feira as operações que a companhia aérea Transporte Aéreo Militar realiza com passageiros civis até que se adapte à legislação da Organização de Aviação Civil Internacional (Icao).

O Ministério de Obras Públicas, Serviços e Habitação comunicou sua decisão de suspender os voos da companhia à Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea (AASANA) por meio de uma nota assinada pelo ministro do setor, Milton Claros, que foi divulgada nos veículos de comunicação digitais.

A ordem suspende todos os voos da companhia, restringe o estacionamento de suas aeronaves em terminais de passageiros e suspende o uso de balcões comerciais nos aeroportos.

"Esta suspensão deverá estar vigente até que se conclua o processo de certidão perante a Autoridade Aeronáutica Civil e outros requisitos legais correspondentes", indica a nota.

A empresa Transporte Aéreo Militar pertence à Força Aérea da Bolívia e opera voos para civis, em parte a destinos que não têm uma prioridade comercial para a companhia aérea estatal Boliviana de Aviação (BOA) e outro grupo de empresas pequenas privadas que opera no país.

É por sua condição de companhia aérea militar que não se adaptava às regulações frequentes para a aviação civil, mas nos últimos anos enfrentou exigências do governo para transformar-se em uma empresa de caráter público.

Ao mesmo tempo, as autoridades do Serviço de Impostos pressionam à companhia para que pague tributos por suas operações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos