Mercosul espera concluir acordo com UE no final do ano ou no início de 2018

Bruxelas, 20 abr (EFE).- A ministra de Relações Exteriores da Argentina, Susana Malcorra, expressou nesta quinta-feira sua esperança de que o Mercosul conclua as negociações do acordo comercial com a União Europeia (UE) no final deste ano ou no início de 2018.

"Estamos esperando que seja no final do ano, mas não pusemos uma data limite, e pode ser que fique para o primeiro trimestre do ano que vem", afirmou Malcorra após reunir-se em Bruxelas com a comissária de Comércio europeia, Cecilia Malmström, para falar sobre o tratado entre o bloco sul-americano e a UE.

Em qualquer caso, Malcorra reconheceu que gostaria de ter as negociações avançadas quando for realizada a 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Buenos Aires, que acontecerá de 11 a 14 de dezembro.

"Gostaria de poder dizer que, quando se realize a reunião da OMC em Buenos Aires, possamos pelo menos fazer um anúncio de que, se não está totalmente fechado, o pacto está suficientemente próximo para polir a linguagem final", acrescentou a ministra.

Malcorra admitiu que as questões agrícolas ainda figuram entre os pontos "pendentes" das negociações e se mostrou disposta a abordar os aspectos mais complexos após as eleições francesas (abril e maio) e alemãs (setembro) deste ano.

"Temos alguns temas mais culminantes que requerem um trabalho interno dentro da União Europeia, que a comissária está realizando, e somos respeitosos para entender que há uma gestão muito complexa entre todos os Estados-membros", comentou a ministra argentina.

No plano agroalimentar, Malcorra destacou que o escândalo da adulteração de carne no Brasil não afetou às negociações porque foi abordado "por um canal separado, de forma bilateral" entre Bruxelas e Brasília.

A política argentina reconheceu ainda que o Mercosul deve realizar um trabalho "de inventário" sobre a denominação de origem e acrescentou que o bloco sul-americano trabalhará sobre os controles sanitários e fitossanitários.

"Iniciamos um trabalho dentro do Mercosul para eliminar todas as barreiras que impedem a integração completa, há cerca de 80 medidas que foram estudadas sob a presidência do Uruguai (do bloco) e nós estamos trabalhando para que, em nossa presidência, tenhamos solucionado a maior quantidade possível", salientou.

Perguntada se tinha falado com Malmström sobre o presidente americano, Malcorra disse que o nome de Donald Trump "não foi mencionado muitas vezes", mas admitiu que, frente ao protecionismo e o questionamento do multilateralismo, a decisão de avançar nas negociações entre UE e Mercosul "mostra uma convicção e abre um espaço de liderança para ambas partes".

Por fim, Malcorra antecipou que o presidente Michel Temer e seu homólogo da Argentina, Mauricio Macri, se reunirão com os líderes da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do Conselho Europeu, Donald Tusk, quando participarem da reunião do G20 que acontecerá em Buenos Aires em 2018.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos