Bolsas

Câmbio

Santander Brasil reafirma aposta na agroindústria, PMEs e cartões

São Paulo, 31 jul (EFE).- O Santander Brasil reafirmou nesta segunda-feira sua aposta de crescimento em setores como o da agroindústria, do comércio através de cartões de credito e débito, e a expansão das pequenas e médias empresas (PMEs) que integram a carteira de clientes do banco.

"Nosso objetivo é aumentar as cotas de mercado em segmentos prioritários", afirmou o presidente do Santander Brasil, Sérgio Rial, durante um encontro com jornalistas realizado em São Paulo para comentar os resultados do banco no segundo trimestre.

No caso das pequenas e médias empresas, com uma carteira de 850 mil clientes atualmente, o banco de capital espanhol espera terminar o ano com 1 milhão de contas no setor.

"Não é só para somar um número de contas. Queremos também agir nas exportações, capitalização e nos outros serviços que essas pequenas e médias empresas requerem", indicou Rial.

No segmento de cartões de crédito, com 14,2% do mercado brasileiro, o Santander espera superar os 15% em 2017 e chegar a 20% nos próximos anos, indicou o executivo.

O Santander Brasil registrou um lucro líquido de R$ 2,33 bilhões no segundo trimestre, o que representa o melhor resultado da instituição desde o início de suas operações no país em 1982.

De acordo com o balanço da companhia divulgado na última sexta-feira, o lucro líquido do segundo trimestre avançou 29,3% em relação ao mesmo período de 2016 e 2,4% frente aos três primeiros meses do ano.

A carteira de crédito do banco cresceu 5,2% em 12 meses e a inadimplência fechou o período controlada em 2,9%, confirmando assim o resultado positivo da instituição.

Rial também confia em diminuir a diferença de rentabilidade em relação aos demais bancos que atuam no Brasil.

A rentabilidade subiu 3,1 pontos percentuais e fechou o semestre em 15,9%, o nível mais próximo da concorrência desde 2009, quando o Santander realizou uma das maiores emissões de ações no país.

No segmento de pagamentos com cartão de crédito e débito, através da rede GetNet, o Santander espera aumentar sua participação dos atuais 11,4% para 15% nos próximos anos.

Rial também destacou que o setor de banco digital, que conta com a abertura mensal de 10 mil contas, faz parte de um processo de "transformação cultural" na qual a relação com os clientes seguirá sendo a prioridade para a instituição.

"Acreditamos que o digital é um meio e não um fim", afirmou Rial, que antecipou o lançamento de um aplicativo para celulares destinado ao crédito imobiliário.

Sobre o fato da filial brasileira ter respondido por 26% dos investimentos do grupo espanhol no mundo no semestre, Rial se mostrou otimista frente ao palco de redução de inflação e de juros no país nos próximos 24 meses.

"Brasil naturalmente continuará tendo liderança e crescendo", afirmou o executivo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos