PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Dow Jones fecha em baixa de 0,67%

21/02/2018 18h55

Nova York, 21 fev (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta quarta-feira em baixa de 0,67%, após ser divulgado que o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) vê perspectivas para mais altas das taxas de juros durante este ano.

Ao final do pregão, o principal indicador da Bolsa de Nova York perdeu 166,97 pontos, para 24.797,78. Já o seletivo S&P 500 caiu 0,55%, até 2.701,33 pontos, enquanto o índice composto da Nasdaq fechou com perdas de 0,22%, para 7.218,23.

Wall Street havia apostado pelas compras desde a abertura do pregão e os investidores tinham as expectativas postas nas minutas da reunião do Fed que foi realizada no final de janeiro, cujas atas foram divulgadas nesta tarde.

De acordo com a informação do encontro, o Fed viu a economia mais forte que em dezembro e seus membros opinaram que essa perspectiva aumenta a "probabilidade" de avançar no ajuste da política monetária com mais altas das taxas de juros em 2018.

Os mercados, preocupados com a inflação, receberam as notícias com uma forte volatilidade: minutos depois, o Dow disparou 300 pontos até voltar a cair.

O pregão nova-iorquino passou totalmente às vendas, influenciado também por uma alta do rendimento dos bônus a dez anos acima de 2,95%, em níveis não vistos em quatro anos, e pela valorização do dólar.

Na bolsa de Nova York, o setor industrial, que tinha progredido de maneira destacável durante toda a jornada, ficou quase estável (0,01%), e os demais fecharam no vermelho, sendo o mais prejudicado o das empresas de serviços públicos (-1,07%).

Entre os 30 componentes do Dow Jones, Wal-Mart protagonizou a maior queda (-2,75%), seguido por Verizon (-1,96%), Home Depot (-1,95%), Chevron (-1,73%), General Electric (-1,70%) e Cisco (-1,70%).

As maiores altas foram registradas por United Technologies (2,21%), Mc Donald's (0,94%), JP Morgan Chase (0,42%) e American Express (0,32%).

Em outros mercados, a onça ouro caiu para US$ 1.326,4, enquanto a rentabilidade do bônus do Tesouro a dez anos subia para 2,948%.