ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Cepal afirma que América Latina precisa fomentar o "comércio de talentos"

14/03/2018 14h00

São Paulo, 14 mar (EFE).- O comércio de talentos deve ser fomentado se a América Latina quiser crescer e se abrir para o mundo, disse nesta quarta-feira a secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina (Cepal), Alicia Bárcena.

"Estamos movimentando de bens a bits no mercado latino-americano. Cada vez menos o comércio é material e o importante é abrir espaços para o mercado de talentos", afirmou Bárcena no Fórum Econômico Mundial para a América Latina, realizado em São Paulo.

Para a chefe da Cepal, um dos mecanismos que avançou muito no movimento de pessoas e talentos é o Mercosul. No entanto, ela ressaltou que é preciso evoluir na questão da educação no bloco.

"Temos 165 milhões de jovens e há espaço para investir", disse.

Bárcena disse que países como Brasil e México, que têm "universidades potentes" e uma alta capacidade técnica e científica, deveriam identificar que tipos de talentos o setor privado precisa na região para que as instituições adaptem seus programas.

A tese foi apoiada pelo diretor-executivo da Cinépolis, o mexicano Alejandro Ramírez, que afirmou que, apesar da evolução observada na região, ainda há muito espaço para crescer e facilitar a movimentação de talentos na América Latina.

Como exemplo, o empresário citou a dificuldade de se conseguir vistos de trabalho no México e no Brasil.

"É longo, caro e tedioso", afirmou.

O Fórum Econômico para a América Latina ocorre até quinta-feira, em São Paulo, é reúne mais de 750 líderes da região, de 40 países, para debater desafios e oportunidades da região.

Mais Economia