PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Berlim vê potencial de crescimento na relação econômica com América Latina

19/02/2019 09h17

Berlim, 19 fev (EFE).- O ministro alemão de Economia, Peter Altmeier, vê um grande potencial de crescimento nas relações econômicas de seu país e da União Europeia (UE) com a América Latina.

"Temos muitos motivos para agradecer o que os senhores fizeram para fomentar as relações econômicas entre a Alemanha e os países latino-americanos nos últimos anos", disse Altmeier ao inaugurar a XVI Conferência sobre América Latina da Indústria da Alemanha.

"Trata-se de algo muito importante ao qual às vezes não se dá a devida atenção porque todo o mundo se concentra nas grandes crises geopolíticas", acrescentou.

As relações, segundo Altmeier, podem crescer ainda mais tanto no relativo ao comércio bilateral como na cooperação em outros aspectos, como a introdução do sistema dual de formação profissional em muitos países da região.

"Me alegra ver que o sistema dual alemão desperta cada vez mais interesse", disse Altmeier, que acrescentou a importância dos jovens latino-americanos serem formados na América Latina por empresas alemãs, o que lhes oferece diversas perspectivas.

"Alguns trabalharão em empresas alemãs nos seus países, outros trabalharão em outras empresas que não têm relação com a Alemanha e alguns poderão vir à Alemanha", acrescentou o ministro alemão, que lembrou o recente projeto de lei de imigração para recrutar pessoas capacitadas para a indústria alemã.

Nesse sentido, Altmeier lembrou, que embora a economia alemã se encontra em bom estado, é observado um arrefecimento do crescimento e uma das razões para isso é a preocupação das empresas pela escassez de pessoal.

"O arrefecimento do último ano tem muitas razões que vão desde a seca até o 'brexit' e as turbulências na política internacional, mas a razão mais importante é que as empresas estão trabalhando ao limite de suas capacidades e não podem cobrir todos os pedidos que recebem", disse.

Altmeier também afirmou a importância de América Latina como fornecedor de matérias-primas e pediu uma potencialização do comércio bilateral.

O ministro expressou esperança que as negociações para um acordo de livre-comércio entre a UE e o Mercosul terminem neste ano com sucesso. EFE