PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Neoenergia prevê crescimento maior que o PIB em 2020

18/02/2020 19h15

São Paulo, 18 fev (EFE).- A Neoenergia, controlada pela espanhola Iberdrola, prevê um crescimento de mercado das distribuidoras no Brasil superior ao das projeções do PIB para 2020, segundo explicou o diretor presidente do grupo, Mario Ruiz-Tagle.

"As últimas previsões do PIB para o Brasil estão em torno de 2%. Nossa expectativa é que o mercado se comporte acima de 2%", disse Ruiz-Tagle em conferência com analistas após a divulgação dos resultados financeiros da empresa.

O dirigente lembrou que o crescimento do mercado das quatro distribuidoras da Neoenergia (Coelba, Celpe, Cosern e Elektro) já supera a projeção do PIB para 2019, com um aumento de 3,9% na distribuição, para 58.918 Gigawatt-hora (GWh).

Este crescimento foi impulsionado principalmente pela maior base de clientes, pelo aumento das temperaturas e pela retomada do crescimento econômico no país. Para este ano é esperado um crescimento de cerca de 1,2% no PIB brasileiro, de dados oficiais do governo, que serão conhecidos em março próximo.

Na conferência com analistas, o diretor presidente da Neoenergia celebrou os resultados "históricos" da empresa, que fechou 2019 com um lucro líquido atribuído aos acionistas majoritários de R$ 2,229 bilhões, o que representa um aumento de 45,1% em relação ao ano anterior.

Somente no último trimestre de 2019, a Neoenergia obteve um lucro líquido atribuído aos acionistas majoritários de R$ 618,4 milhões, 75,1% a mais que no terceiro trimestre.

"O ano de 2019 foi muito positivo para a Neoenergia. Além de alcançarmos os melhores resultados financeiros da nossa história, lançamos com sucesso as ações da empresa na Bolsa de Valores de São Paulo, alcançando uma valorização de quase 60% em seis meses", disse Ruiz-Tagle.

O executivo chileno também destacou a marca de 14 milhões de clientes alcançada pelos quatro distribuidores, o que consolida a Neoenergia como o segundo maior grupo do Brasil em número de consumidores.

A Neoenergia é controlada pela Iberdrola (52,45%) e tem como sócios o fundo estatal de pensões Previ (38,21%) e o Banco do Brasil (9,34%).

A empresa está presente em 18 dos 27 estados brasileiros, tem uma capacidade de produção de mais de 3.700 MW, dos quais quase 86% são renováveis, e tem quase 700 mil quilômetros de linhas de energia.