PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Confusão durante protestos em Cali, na Colômbia, deixa 3 mortos

29/05/2021 02h39

Cali (Colômbia), 28 mai (EFE).- Três pessoas morreram nesta sexta-feira em uma confusão durante mais um dia de protestos em Cali, o epicentro das manifestações contra o governo da Colômbia, durante o quinto dia de greve nacional, confirmou o prefeito Jorge Iván Ospina.

"Três pessoas, infelizmente, morreram. Manifesto às suas famílias minha solidariedade e minhas condolências. Esta situação ocorreu entre aqueles que bloquearam as vias e aqueles que queriam passar. A briga trouxe esta situação louca de morte e dor", declarou Ospina em um vídeo divulgado pelo seu gabinete.

Os crimes foram cometidos no bairro de La Luna, na região central da cidade, e uma das áreas mais violentas desde que os protestos começaram, há um mês.

VERSÃO DE TESTEMUNHA.

Um integrante do grupo "Primeira Linha", como são conhecidos os jovens que estão com escudos na frente das manifestações, declarou à Agência Efe e a outros veículos de imprensa que um homem que foi impedido de passar em um ponto de bloqueio puxou uma arma e começou a atirar.

Isso desencadeou um confronto no qual, segundo o jovem, o homem, que era aparentemente um funcionário da Procuradoria Geral, conforme os documentos que portava, continuou disparando enquanto as outras pessoas que estavam no local responderam com pedras e depois o lincharam até a morte.

"Não podemos permitir que tais circunstâncias continuem ocorrendo em Cali, não podemos cair na tentação da violência e da morte. Pelo contrário, justiça e diálogo são dois conceitos que deveriam estar funcionando e são complementares", considerou Ospina sobre o que teria acontecido.

O diretor da Human Rights Watch para as Américas, José Miguel Vivanco, expressou preocupação com o que aconteceu em Cali e no município de Madri, perto de Bogotá, onde também houve fortes distúrbios desde o início da manhã.

"Confirmamos duas mortes em Cali no contexto dos protestos: um manifestante e um investigador do CTI (Corpo Técnico de Investigação da Procuradoria Geral). Eu convoco urgentemente para dar fim a essa situação", escreveu Vivanco no Twitter.

DIA DE PROTESTOS.

Milhares de pessoas voltaram sexta-feira às ruas de cidades como Bogotá, onde há pelo menos 20 eventos pacíficos e festivos, assim como em Medellín, Bucaramanga e Cartagena, onde as manifestações continuam ativas, embora com menos intensidade do que quando começaram.

Entretanto, além de Cali, também houve violência em Madri, onde manifestantes se enfrentaram durante horas com o Esquadrão Móvel Antidistúrbios (Esmad) em uma das principais estradas do município.

"Pedi à força ao comandante do departamento de polícia e ao comandante do Esmad para se retirarem de nossa cidade. Não queremos mais vítimas em nossa cidade, queremos que Madri seja um território de paz e estamos nestes confrontos há muito tempo", afirmou o prefeito Andres Tovar.

Tovar denunciou que, além dos confrontos na estrada principal do município, localizada a menos de 30 quilômetros de Bogotá, o Esmad se deslocou para os bairros, o que o levou a pedir para se retirarem imediatamente. "Estão em nosso território e queremos evitar a violência", justificou-se.

"Continuamos pedindo e exigindo o respeito aos direitos humanos dos manifestantes, dos Esmad e da população. Esperamos que isso aconteça imediatamente e depois poderemos fazer um balanço do que aconteceu em nosso município hoje", finalizou o prefeito.