Bolsas

Câmbio

Jucá diz que 'tendência hoje é' que PMDB feche questão para votação das reformas

Carla Araújo, Igor Gadelha, Fernando Nakagawa, Eduardo Rodrigues, Lorenna Rodrigues, Fabricio de Castro, Lu Aiko e Leonencio Nossa

Brasília

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta sexta-feira, 12, que aguarda o envio da decisão da bancada do partido na Câmara para a Executiva para que o PMDB possa fechar questão na votação das reformas.

"A tendência hoje, chegando a proposta da câmara, é o fechamento de questão tendo em vista a importância e relevância da reforma da Previdência", disse, após cerimônia de balanço de um ano das ações do governo Michel Temer. "Estamos confiantes que a bancada vai encaminhar o documento."

Jucá afirmou ainda que estão tratando com outros partidos "para haver união de pensamento". "O PMDB vai colocar essa questão em pauta", declarou. Segundo o líder do governo, é importante fazer a reflexão de quanto o país já caminhou e quanto ainda precisa caminhar. "Nós não estamos brincando; temos que decidir o futuro do país e o futuro do país se faz com responsabilidade", destacou.

O senador reconheceu as dificuldades em torno das reforma, disse que a Previdência é o principal desafios do governo, mas reforçou o discurso que as reformas - incluindo a trabalhista - não vão tirar direitos.

Ao ser questionado se já estava realmente acertado o envio de uma Medida Provisória por parte do presidente Michel Temer para que o Senado não faça alterações na proposta trabalhista já aprovada na Câmara, Jucá disse que "não há ainda decisão de MP". "Há decisão de debate nas comissões e melhoria do texto", afirmou.

Para evitar atos de "rebeldia" na bancada, Temer se comprometeu com peemedebistas na terça-feira, 9, a editar uma Medida Provisória para acolher sugestões "consensuais", desde que os senadores aprovem o texto que veio da Câmara sem modificações. Alguns parlamentares, entretanto, avaliam que aceitar o acordo fragilizaria a imagem do Senado perante a sociedade, que se eximiria da responsabilidade de ser uma Casa revisora.

Jucá disse ainda que hoje há uma interlocução "bastante permanente" entre Executivo e Legislativo. "O Congresso está consciente da responsabilidade", disse. "A distancia que havia foi bastante diminuída".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos