Confiança dos varejistas paulistanos cai 0,1% em junho

Caio Rinaldi

São Paulo

Os varejistas na capital paulista mantiveram praticamente estável o nível de confiança em relação às perspectivas do comércio em junho ante maio, apesar da crise política que eclodiu no quinto mês deste ano, após o vazamento da delação da JBS. O Índice de Confiança do Comércio (Icec), elaborado pela FecomercioSP, apresentou ligeiro recuo de 0,1% no mês passado na comparação com o anterior, ficando em 104,2 pontos - ainda em patamar otimista. O indicador vai de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total). Já na comparação com junho do ano passado, o indicador teve alta de 29,3%.

"Não há como negar que o ambiente econômico está mais propício aos negócios neste ano, mas, por outro lado, a variável política teima em colocar obstáculos arenosos ao desenvolvimento natural das atividades empresariais", afirma a FecomercioSP em nota.

Um dos componentes do Icec, o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec) avançou de 75 pontos em maio para 76,8 pontos em junho, o que representa uma alta de 2,4%. Na comparação anual, a alta foi de 90,3%, diante dos 40,4 pontos em junho de 2016. "A queda da inflação tem levado à estabilização da renda, que, aliada à queda dos juros, abre expectativa para melhoria de condições de crédito das famílias", o que tem reflexo nas avaliações atuais, explica a entidade.

Em relação às expectativas futuras, houve ligeira queda na margem, conforme apontou o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (Ieec), passando de 149,1 pontos em maio para 147,9 pontos em junho (-0,8%). Já na avaliação anual, o indicador registrou alta de 16,5%. Segundo a FecomercioSP, a queda da confiança em relação ao futuro, na margem, denota a insegurança com o cenário político cada vez mais instável, com novos escândalos no governo, colocando "em risco a aprovação das reformas extremamente necessárias para o futuro econômico do País".

Investimentos

O Índice de Investimento do Empresário do Comércio da entidade apontou uma queda de 0,9% em junho sobre maio, aos 87,8 pontos, interrompendo uma sequência de três meses de recuperação. "Ainda assim, observando os aspectos analisados, os últimos resultados do Icec mostram que os empresários começam a enxergar sinais de retomada lenta e gradual do ritmo das vendas, em um cenário de desempenho mais favorável da atividade do comércio, ao que tudo indica, que se consolide na segunda metade do ano", avalia a FecomercioSP. Em comparação a junho do ano passado, o indicador avançou 18%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos