ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Inflação permanece favorável, com diversas medidas em níveis baixos, aponta RTI

Lorenna Rodrigues, Idiana Tomazelli e Eduardo Rodrigues

Brasília

29/03/2018 09h36

O Relatório Trimestral de Inflação (RTI) publicado nesta quinta-feira, 29, pelo Banco Central (BC) repetiu a avaliação de que o cenário básico para a inflação evoluiu de forma mais benigna que o esperado nesse início de ano.

Assim como na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada há apenas dois dias, o BC avaliou que o comportamento da inflação permanece favorável, com diversas medidas de inflação subjacente em níveis baixos, inclusive os componentes mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária.

O RTI também repetiu o balanço de riscos considerado pelo BC e voltou a garantir que a política monetária tem flexibilidade para reagir a riscos inflacionários de ambos os lados.

"O Copom entende que a política monetária tem que balancear duas dimensões: reagir para assegurar que a inflação convirja para a meta em uma velocidade adequada e, ao mesmo tempo, garantir que a conquista da inflação baixa perdure, mesmo diante de choques adversos", reiterou o documento.

O documento de hoje novamente considerou que a conjuntura econômica prescreve política monetária estimulativa, ou seja, com taxas de juros abaixo da taxa estrutural. O RTI também reafirmou que o processo de reformas e de ajustes necessários na economia brasileira contribui para a queda da sua taxa de juros estrutural.

Para o BC, o conjunto dos indicadores de atividade econômica mostra recuperação consistente da economia brasileira. Já sobre o cenário externo, o RTI destacou que a atividade econômica cresce globalmente, o que tem contribuído para manter o apetite ao risco em relação a economias emergentes.

Dólar

O BC informou, ainda, que as estimativas apresentadas no Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta levaram em conta um câmbio de R$ 3,25 para a formulação do cenário de referência (de câmbio e juros constantes). O documento teve como data de corte o dia 16 de março deste ano.

No Relatório de Mercado Focus da última segunda-feira, dia 26, as projeções para o dólar ficaram em R$ 3,30 para o fim de 2018 e R$ 3,39 para o fim de 2019.

Mais Economia