Topo

Bolsonaro: reforma da Previdência é para que Brasil não quebre

André Ítalo Rocha a Mateus Fagundes

São Paulo

28/03/2019 19h56

O presidente Jair Bolsonaro dedicou a última parte de uma transmissão ao vivo feita pelo Facebook, na noite desta quinta-feira, 28, para defender a reforma da Previdência, depois de um período de tensão envolvendo ele próprio e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em torno da articulação política para aprovar a proposta no Congresso.

Bolsonaro chegou a indicar, no fim da transmissão, que já havia tocado em todos os assuntos que pretendia abordar no Facebook, mas foi lembrado por um dos assessores, que não aparece no vídeo, de que ainda faltava comentar a reforma da Previdência.

"Está acabando, hein. Acho que acabou. Ah, Previdência! Previdência. O Onyx (Lorenzoni, ministro da Casa Civil) está vibrando ali, está todo mundo vibrando aí", disse Bolsonaro, após ter sido lembrado de falar da proposta.

O presidente voltou a brincar que, por ele, os brasileiros se aposentariam mais cedo. "Eu gostaria que todo mundo se aposentasse, o homem com 25 anos e a mulher com 20, seria o ideal, mas, como a Previdência está posta, em 2022 ela quebra ou antes disso, então a reforma é para que o Brasil não quebre", disse.

Bolsonaro afirmou que quem está contra a reforma são o PT, o PCdoB e o PSOL. "Parece que esse pessoal não tem compromisso com o futuro do Brasil", declarou.

O presidente disse que espera que o Congresso faça correções na reforma enviada pelo governo, pois o Executivo não é perfeito. "Espero que Previdência seja aprovada, ou melhor, tenho certeza que será aprovada pela Câmara e pelo Senado", disse.

Economia