PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Moody's: cotação negativa de petróleo WTI com vencimento em maio 'é anomalia'

Célia Froufe, correspondente

Londres

21/04/2020 13h15

A agência de classificação de risco Moody's avaliou que as cotações do contrato de petróleo do tipo WTI com vencimento em maio, que transitam desde segunda-feira (20) predominantemente no território negativo, são uma "anomalia". "O preço do WTI que estamos vendo é para o contrato futuro de maio, que para de ser negociado amanhã (quarta-feira) e precisa ser entregue fisicamente", salientou o diretor administrativo da agência, Steve Wood.

Ele ressaltou que, em um mercado normal, os contratos rolam e raramente são liquidados fisicamente, mas que num ambiente de capacidade de armazenamento limitada, o que está ocorrendo é um descasamento entre o mercado de "papel" e o mercado "físico".

Wood pontuou que o valor para o contrato para junho está girando em torno de US$ 21,00, o barril, e o para julho, em cerca de US$ 27,00. "Isso mostra que o contrato de maio é uma anomalia", acrescentou.

Além disso, o diretor citou que o contrato atual do barril do tipo Brent, negociado em Londres, é para junho e também apresenta queda, sendo negociado na casa de US$ 26,00. "Mas não (é uma baixa) como o contrato do WTI para maio", comparou.