PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

IBGE: Queda de 0,3% no varejo interrompe sequência de 7 meses de avanços

Houve avanços em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%) - Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Houve avanços em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%) Imagem: Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Daniela Amorim

Rio

12/03/2021 11h44

Cinco das oito atividades que integram o varejo registraram perdas em janeiro de 2021 ante janeiro de 2020. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A queda de 21,1% em tecidos, vestuário e calçados exerceu a maior contribuição negativa sobre o total do varejo, que encolheu 0,3% no período.

As demais perdas ocorreram em combustíveis e lubrificantes (-8,2%), móveis e eletrodomésticos (-5,4%), livros, jornais, revistas e papelaria (-53,1%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-12,9%).

Por outro lado, houve avanços em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (13,0%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (9,8%).

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, houve queda de 2,9% em janeiro de 2021 ante janeiro de 2020. Veículos, motos, partes e peças recuaram 15,3%, enquanto material de Construção registrou o oitavo mês seguido de avanços, com uma elevação de 12,3%, a menos intensa do período de expansão.

PUBLICIDADE