PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Biden projeta inflação moderada nos EUA e se diz otimista quanto à ômicron

Para o presidente dos EUA, a nova variante do coronavírus é motivo de preocupação, mas não pânico - Mandel Ngan/AFP
Para o presidente dos EUA, a nova variante do coronavírus é motivo de preocupação, mas não pânico Imagem: Mandel Ngan/AFP

Gabriel Caldeira

São Paulo

01/12/2021 17h21Atualizada em 02/12/2021 10h19

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que as pressões inflacionárias que afetam a economia do país irão moderar à medida que os desafios enfrentados durante a retomada da crise da covid-19 são superados. Entre eles, o mandatário destacou os problemas na cadeia de suprimentos global.

Segundo Biden, sua administração usou todos os dispositivos ao seu alcance, como a liberação de reservas de petróleo em coordenação com outros países, para conter a alta inflação nos EUA. Ele ainda destacou que o fenômeno nos preços é global, durante discurso nesta quarta-feira.

Perguntado se teme que a variante ômicron do coronavírus pode piorar os fatores que impulsionam a inflação, Biden disse estar otimista e ressaltou que, até agora, não há motivo para crer que isso vai acontecer. Para ele, a cepa é uma causa para preocupação, mas não pânico.

Biden também fez novas defesas à sua agenda econômica, nomeada Build Back Better e que inclui investimentos em infraestrutura, sociais e aumento de impostos a grandes empresas e à parcela mais rica dos americanos.

O presidente dos EUA disse que o plano econômico não vai aumentar as pressões inflacionárias, mas sim moderá-las no longo prazo, além de reduzir o déficit fiscal do país em cerca de US$ 100 bilhões.

PUBLICIDADE