PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Índice de produção industrial sobe e dá sinais de melhora em maio, mostra CNI

Brasília

15/06/2022 11h29

O índice de produção industrial atingiu 53,6 pontos em maio, mostrando sinais de melhora do setor, segundo Sondagem Industrial, divulgada nesta quarta-feira, 15, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em abril, o índice estava em 46,5 pontos, sinalizando queda da produção. O indicador varia de 0 a 100 pontos, com uma linha de corte de 50 pontos, valores acima indicam crescimento e abaixo queda.

O emprego industrial também apresentou crescimento, segundo a pesquisa, acompanhando o impulso da produção. Em maio, o índice de evolução do número de pessoas empregadas na indústria chegou a 51 pontos, uma alta de 0,5 ponto em relação a abril. "Ao se afastar da linha de 50 pontos, o índice mostra novo crescimento do emprego, maior e mais disseminado entre as empresas em maio", destaca a CNI.

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) na indústria cresceu um ponto porcentual em maio, na comparação com abril, atingindo 70%. Já em relação a maio de 2021, a UCI manteve-se inalterada. O indicador que mede a UCI efetiva em relação ao usual ficou em 46,1 pontos em maio, um aumento de 2,8 pontos em relação a abril.

Com relação aos estoques, o índice que mede a evolução do nível de estoques foi de 49,7 pontos, ligeiramente abaixo da linha divisória dos 50 pontos, indicando pequena queda dos estoques em relação ao mês anterior. O índice que mede o nível de estoque efetivo em relação ao planejado teve queda de 1,5 ponto, para 49,1 pontos.

"Ao cair para abaixo dos 50 pontos, o índice mostra que o nível de estoque ao fim do mês foi inferior ao planejado pelo empresário. A última vez que o estoque planejado foi significativamente inferior ao registrado foi em setembro de 2021 (em janeiro de 2022, o índice ficou praticamente sobre a linha, em 49,9 pontos)", destaca a pesquisa.

Expectativas

A Sondagem Industrial mostrou que os empresários estão otimistas. O índice de expectativa de demanda para junho foi de 59,1 pontos, maior valor desde setembro de 2021. Em relação a maio, o indicador teve alta de 1,8 ponto.

Segundo a CNI, esse indicador influenciou diretamente o índice de expectativa de compras de matérias-primas e de número de empregados, que também tiveram alta de maio para junho. O índice de expectativa de compras de insumos foi de 57,0 pontos em junho, contra 55,6 pontos no mês anterior. Já o indicador que mede expectativa de número de empregados subiu de 52,8 pontos para 53,4 pontos, na mesma base de comparação.

O índice de intenção de investimento chegou a 56,4 pontos, o que representa um ligeiro aumento de 0,3 ponto na comparação com maio.

"Desde março, o índice de intenção de investimento está oscilando pouco acima dos 56 pontos. O resultado ainda mostra intenção de investir relativamente elevada, pois o índice permanece acima da média histórica de 51,1 pontos", destaca a CNI.

A Sondagem foi feita entre os dias 1º e 9 de junho, com 1.800 empresas, sendo 730 de pequeno porte, 631 médio porte e 439 de grande porte.