IPCA
0,83 Mai.2024
Topo

Lula diz que estatais serão respeitadas e que Petrobras não será 'fatiada'

Brasília

10/11/2022 13h08

O presidente eleito da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta quinta-feira, 10, que as estatais serão "respeitadas" no novo governo e que a Petrobras não será "fatiada". Durante encontro com parlamentares aliados no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede do governo de transição, o petista também disse que os bancos públicos voltarão a ser bancos de investimentos.

Em seu discurso, Lula criticou o volume de dividendos pagos pela Petrobras a acionistas. "A ideia é esvaziar o caixa da Petrobras para que a gente não possa fazer nada", acusou o presidente eleito.

Lula também afirmou que o governo atual quer "esvaziar" o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para acabar com a capacidade de investir do banco de fomento.

"Muitas coisas consideradas como gastos devem ser consideradas como investimentos", declarou o presidente eleito. "A coisa mais barata em um País é cuidar dos pobres. A coisa mais cara é pagar o sistema financeiro o que o Estado lhe deve", emendou.

Lula também reforçou o discurso de valorização da educação e contra o armamento no País. "Não quero arma, quero livro, não quero cadeia, quero escola", disse. "A democracia e a civilidade estão de volta", acrescentou, ao afirmar que a dívida com a Educação é grande e que haverá dentistas nas escolas novamente em seu governo.

O presidente eleito declarou que vai voltar ao governo sem mágoas e ressentimentos, mas com "muito compromisso". "Pessoas já estão acreditando que a democracia voltou de braços abertos", disse Lula.

Também afirmou que o Congresso pode ter defeitos, mas que era muito pior quando a Câmara e o Senado foram fechados na ditadura.