IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Tarcísio cita preocupação em retomada de 'questões superadas' de economia

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, não quis discutir a autonomia do Banco Central em evento - Fernanda Luz/Governo do Estado de SP
O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, não quis discutir a autonomia do Banco Central em evento Imagem: Fernanda Luz/Governo do Estado de SP

Giordanna Neves

Em São Paulo

15/02/2023 18h05Atualizada em 15/02/2023 18h39

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), assumiu estar preocupado com a retomada à pauta de "questões superadas", ao citar privatizações e a autonomia do Banco Central.

Ambos os temas são alvo de críticas por parte do governo federal e aliados.

"Não deveria estar discutindo isso", defendeu Tarcísio durante evento promovido pelo BTG Pactual.

Ele destacou, por outro lado, que o Congresso eleito mantém um perfil liberal e reformista, que pode colaborar, por exemplo, no avanço da reforma tributária —a "reforma-mãe", segundo o governador.

Durante seu discurso final, Tarcísio fez um breve pronunciamento em defesa da iniciativa privada e da "força viva" que ela representa.

"Eu estou vendo uma iniciativa privada que começou a participar mais e entender seu protagonismo. Na verdade, se a gente quiser reforma tributária, a iniciativa privada vai ter que participar e dar o tom. Se a gente quiser um País responsável do ponto de vista fiscal, a iniciativa privada vai ter que dar o tom. Se a gente quiser avançar nas privatizações, a iniciativa privada vai ter que dar o tom", disse ele.

"É ela que gera emprego, arregaça a manga e faz a diferença. E a partir do momento que ela entende que tem que exercer esse protagonismo, o governo passa a ser melhor direcionado", continuou.