IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

IGP-M tem deflação de 0,95% em abril, após alta de 0,05% em março, afirma FGV

São Paulo

27/04/2023 09h05

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) registrou deflação de 0,95% em abril, após alta de 0,05% em março, informou nesta quinta-feira, 27 a Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador caiu 2,17% nos últimos 12 meses. No ano, o índice acumula queda de 0,75%.

O IGP-M de abril caiu mais do que a mediana negativa de 0,71% das estimativas na pesquisa do Projeções Broadcast (-1,04% a -0,41%).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) aprofundou a deflação, de 0,12% em março para 1,45% nesta leitura. Com o resultado, o indicador de preços no atacado cai 4,53% nos 12 meses encerrados em abril. Em 2023, o índice cede 1,66%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) acelerou de 0,18% para 0,23% no período e acumula alta de 7,48% em 12 meses e de 0,93% em 2023.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) arrefeceu de 0,66% em março para 0,46% em abril. O índice sobe 3,24% em 12 meses e tem alta de 2,13% no ano.

Cinco das oito classes de despesa do IPC-M que compõem o indicador registraram aceleração no período: Alimentação (0,14% para 0,36%), Vestuário (0,20% para 0,31%), Saúde e cuidados pessoais (1,00% para 1,01%), Educação, leitura e recreação (-1,50% para -0,96%) e Despesas diversas (0,13% para 0,18%).

Em contrapartida, outras três classes de despesa diminuíram o ritmo de alta nesta medição: Habitação (0,84% para 0,62%), Transportes (2,22% para 0,85%) e Comunicação (0,46% para 0,21%).

Influências

As principais pressões para cima sobre o IPC-M em abril partiram de gasolina (6,52% para 2,39%), tarifa de eletricidade residencial (2,04% para 1,31%), aluguel residencial (2,73% para 1,31%), plano e seguro de saúde (1,11% para 1,08%) e licenciamento - IPVA (3,27% para 1,51%).

Em contrapartida, puxaram o índice para baixo passagem aérea (-8,21% para -5,59%), maçã (-5,67% para -12,24%), banana prata (-7,04% para -8,37%), batata inglesa (-12,22% para -6,65%) e xampu, condicionador e creme (7,15% para -2,60%).

IPAs

Os preços ao produtor industrial mensurados pelo IPA Industrial apresentaram deflação de 1,04% no IGP-M de abril, após queda de 0,16% no mês anterior, informou a FGV. No período, a inflação ao produtor agropecuário medida pelo IPA Agrícola apresentou queda de 2,50%, após apresentar estabilidade em março.

Com o desempenho dos setores, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) aprofundou a deflação de 0,12% em março para 1,45% em abril. O IPA-M industrial acumula queda de 3,52% em 12 meses e de 1,18% em 2023. O índice de produtos agropecuários cai 7,04% em 12 meses e 2,90% no ano.

Nas aberturas por estágios de processamento, a inflação de bens finais acelerou de 0,12% em março para 0,81% em abril. O grupo acumula alta de 1,71% em 12 meses e de 1,17% no ano. Os bens intermediários aprofundaram a deflação, de 1,08% para 1,74% no período. Com o resultado, caem 5,38% em 12 meses e 4,78% no ano.

A inflação de matérias-primas brutas desacelerou de 0,71% em março para recuo de 3,20% nesta leitura, conforme a FGV. O grupo cai 8,94% nos 12 meses encerrados em abril. No acumulado do ano, o componente tem declínio de 0,80%.

As principais pressões para baixo sobre o IGP-M em abril partiram de soja em grão (-3,24% para -9,34%), minério de ferro (4,95% para -4,41%), farelo de soja (-2,36% para -10,98%), óleo diesel (-6,67% para -4,72%) e milho em grão (-1,34% para -4,33%).

Em contrapartida, puxaram o índice para cima os itens bovinos (-2,47% para 2,65%), leite in natura (1,06% para 1,99%), ovos (11,53% para 3,14%), medicamentos para uso humano (0,09% para 3,61%) e mamão (21,70% para 12,98%).