IPCA
0,83 Mai.2024
Topo

Rio registra o primeiro caso de gripe aviária; no Estado, já é a terceira ocorrência

Rio

28/05/2023 15h54

O Rio de Janeiro registrou um caso de gripe aviária (H5N1) em um animal encontrado na capital fluminense. A ave, um trinta-réis-de-bando (Thalasseus acuflavidus), foi capturada na terça-feira, 23, na Ilha do Governador, na zona norte da cidade. Trata-se do primeiro caso conhecido da doença na cidade do Rio de Janeiro.

Antes do caso verificado na capital, duas outras aves silvestres com influenza aviária foram identificadas nos municípios de São João da Barra, no norte do Estado, e em Cabo Frio, na Região dos Lagos.

Os técnicos ressaltaram que não há motivos de preocupação da população sobre epidemia de H5N1, pois no momento não há transmissão direta, de pessoa para pessoa, de acordo com comunicado do governo do Estado. "É importante lembrar que a doença não é transmitida pelo consumo de carne de aves e nem de ovos. As infecções humanas pelo vírus da Influenza Aviária ocorrem por meio do contato direto com aves infectadas (vivas ou mortas)."

A Secretaria de Agricultura recomenda que a população evite contato direto com aves caídas, mortas ou não, domésticas, silvestres ou exóticas e migratórias, além de mamíferos aquáticos de qualquer espécie. Suspeitas de contaminação devem ser comunicadas ao Núcleo de Defesa Agropecuária da região ou à Coordenação de Vigilância Ambiental municipal.

Na segunda-feira, o Ministério da Agricultura decretou emergência zoosanitária em todo o território nacional, que tem como objetivo evitar que a doença chegue à produção de aves de subsistência e comercial, além de preservar a fauna silvestre e a saúde humana.

Monitoramento intensificado

A contaminação do trinta-réis-de-bando recolhido na Ilha do Governador foi confirmada no sábado, 27, pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Três profissionais que trabalharam na captura da ave estão sob monitoramento pelas secretarias municipal e estadual de Saúde do Rio de Janeiro.

As autoridades estaduais informaram que intensificaram o monitoramento e as ações de prevenção para evitar a disseminação do vírus no Estado.

Nesta semana, a Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento divulgou o Plano de Contingência com medidas de controle para detectar e conter a disseminação da doença. O documento estabelece o fluxo de informação entre os órgãos envolvidos por se tratar de zoonose com potencial pandêmico.

As autoridades devem trocar informações sobre mortalidade suspeita de aves, assim como pessoas com suspeita de síndrome gripal com histórico de contato com aves suspeitas.

A Secretaria de Agricultura aconselhou criadores de aves a redobrar os cuidados como proibir visitas às unidades de produção; conferir cercamento de núcleo e telamento do galpão; manter o portão de acesso das propriedades fechado; desinfectar veículos e materiais que acessem as granjas; ter cuidados com ração e água; e manter registro de pessoas e veículos.