UE: riscos de inflação e taxas de juros acendem alerta no setor financeiro

As instituições financeiras da União Europeia (UE) precisam acompanhar de perto o impacto do aumento das taxas de juros e se preparar para uma deterioração na qualidade dos ativos, dizem as três principais órgãos de supervisão da Europa (EBA, EIOPA e ESMA, conhecidos como ESAs).

De acordo com as autoridades, é preciso que as instituições financeiras também monitorem o risco de inflação, porque ela acarreta no aumento das despesas e no aumento dos custos de financiamento, como consequência de taxas de juro mais elevadas. Também é fundamental aprimorar os mecanismos de gestão de risco e governança, "em particular em relação ao risco de liquidez e ao risco de taxa de juros", dizem as ESAs.

Em nota, as autoridades pontuam que o sistema financeiro europeu segue muito suscetível a choques exógenos e a incertezas do mercado, e que está atravessando um período de elevada incerteza, "que exige vigilância por parte de todos".