Governo intensifica diálogo sobre rotas de integração sul-americanas na Caricom

O governo brasileiro busca intensificar, nesta quarta e quinta-feira (28 e 29), o diálogo sobre o projeto das rotas de integração sul-americanas. A ideia é incentivar o comércio nacional com países da América do Sul, além de reduzir o tempo e o custo do transporte de mercadorias entre o Brasil, os países vizinhos e a Ásia.

Para isso, a partir de hoje, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acompanhado da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e dos ministros da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e dos Transportes Renan Filho, cumpre uma série de agendas bilaterais e trilaterais com autoridades da Guiana e do Suriname na 46ª Conferência de Chefes de Governo da Comunidade do Caribe (Caricom), que está sendo realizada em Georgetown, na Guiana.

O projeto das cinco rotas foi desenhado pelo Ministério do Planejamento e Orçamento, que mapeou, com apoio de 11 Estados brasileiros fronteiriços, cinco rotas prioritárias para estimular a integração - Rota da Ilha das Guianas; Rota Multimodal Manta-Manaus; Rota do Quadrante Rondon; Rota de Capricórnio; e Rota Porto Alegre-Coquimbo.

De acordo com a pasta, as obras das rotas foram cruzadas com as 9,2 mil obras do Novo PAC e resultaram em uma lista de 124 empreendimentos com caráter direto de integração sul-americana, o chamado "PAC da Integração". Os empreendimentos envolvem infovias, rodovias, pontes, portos, hidrovias, aeroportos, ferrovias e linhas de transmissão de energia elétrica.

Investimentos de R$ 50 bilhões

De acordo com o Planejamento, existe a previsão de aporte de US$ 50 bilhões (US$ 10 bilhões) na integração sul-americana. Tanto o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) como o banco de desenvolvimento da América Latina e Caribe (CAF) investirão R$ 15 bilhões cada. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) irá aportar R$ 17 bilhões e o Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Plata (Fonplata), R$ 3 bilhões.

Conheça as cinco rotas da Integração:

Rota da Ilha das Guianas - compreende integralmente os Estados do Amapá, Roraima e partes do território do Amazonas e do Pará, articulada com a Guiana, a Guiana Francesa, o Suriname e a Venezuela;

Rota Multimodal Manta-Manaus - compreende o Estado Amazonas e partes de Roraima, Pará e Amapá, interligada por via fluvial à Colômbia, Peru e Equador;

Rota do Quadrante Rondon - compreende os Estados do Acre, Rondônia, e uma porção oeste de Mato Grosso, conectada com Bolívia e Peru;

Rota de Capricórnio - compreende o Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina, ligada, por múltiplas vias, ao Paraguai, Argentina e Chile;

Rota Porto Alegre-Coquimbo - compreende Rio Grande do Sul, integrado à Argentina, Uruguai e Chile.