Como viver bem com a renda de R$ 2 milhões?

SÃO PAULO - Uma leitora do InfoMoney questionou, por meio da plataforma Ganhe Mais, como poderia viver bem se recebesse uma herença de R$ 2 milhões e um apartamento.

O assessor de investimentos Paulo Roberto Cunha, da CB Alpha, respondeu que com este valor seria posssível montar uma carteira bem diversificada, mas antes seria necessário obter mais informações sobre as necessidades da leitora e seus objetivos. "Mas como a finalidade seria depender desse dinheiro para toda a vida, creio que a maior parte poderia estar em títulos do governo indexados à inflação, o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (antiga NTN-B). Estes papeis pagam juros a cada seis meses, sempre ajustados pela inflação do período. Portando, a sua renda vai sendo ajustada e você não perde poder de compra. Outro ponto interessante é que podemos travar as elevadas taxas de juros atuais para períodos mais longos", destacou Cunha.

Ele lembrou que os papéis com vencimento em 2035 pagam atualmente taxas em torno de IPCA + 7,35% ao ano. Ou seja, você receberá juros anuais reais de 7,35%. "Usando o valor de 2 milhoes para fazer os cálculos, você teria um rendimento bruto semestral de R$ 73.500,00 (que será sempre reajustados pelo IPCA no próximo pagamento), equivalente a aproximadamente R$ 8.900,00 reais por mês já descontado o Imposto de Renda", afirmou.

O assessor lembrou que esta seria a forma mais conservadora de aplicar o dinheiro, pois você não estará usando o principal e ele ainda será corrigido mês a mês pela inflação. No entanto, ele destaca que este é apenas um exemplo de como é possível aplicar este valor sem perder poder de compra e ainda obter uma renda periódica. "O ideal seria antes de tudo descobrir qual o seu perfil de investidora, além do volume de despesas mensais e outras informações para que seja possível apresentar uma sugestão de carteira diversificada e personalizada aos seus objetivos", conclui.

Também é possível escolher outros produtos de renda fixa que não são indexados ao IPCA, e utilizar parte da renda para reinvestir e anular os efeitos da inflação.  O assessor de investimentos Marcos Almeida, da Private Investimentos, lembra que com a taxa de juro atual, é possível conseguir facilmente um retorno nominal de 1% ao mês. "O s R$ 2 milhões aplicados hoje rendem uma quantia de R$ 17.500 mensais líquidos de IR. Seria uma boa renda mensal, mas R$ 17.500 hoje não terão o mesmo poder de compra no futuro. Você tem que ajustar o valor à inflação. Então viva com R$ 14.000 reais mensais e reaplique os R$ 3.500 todos os meses a uma taxa de juros mais a inflação, como Tesouro direto ou Debêntures incentivadas", aconselha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos