PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Os 10 países com o maior imposto de renda do mundo

13/04/2016 14h09Atualizada em 13/04/2016 20h54

SÃO PAULO – A Bélgica lidera o ranking da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) de países com impostos mais altos do mundo. O trabalhador belga paga cerca de 42% de seu salário para o governo na forma de Imposto de Renda e contribuição para a Previdência Social. 

A média de impostos pagos nos países que fazem parte da OCDE é de 35,9%.

O estudo analisa os impostos em 34 países, fazendo a comparação ao subtrair os impostos federais, locais e contribuições com Previdência Social do funcionário do salário anual médio, segundo o site "CNN Money". O padrão analisado é de um trabalhador solteiro, sem filhos ou dependentes.

No geral, a edição 2016 do estudo, que analisou os impostos no ano de 2015, concluiu que em 24 dos países analisados os impostos aumentaram relativamente pouco, e apenas Estônia, Grécia e Espanha tiveram uma queda significativa na porcentagem.

Recentemente, a Bélgica aumentou os impostos sobre o álcool, tabaco e combustível, bem como sobre ganhos de capital, juros e pagamento de dividendos. O dinheiro da arrecadação dos impostos é destinado ao sistema de saúde, à educação e a programas de previdência social.

Brasil

Como não fazem parte da OCDE, Brasil, China, Índia, Indonésia e África do Sul não foram listados no estudo deste ano. Em 2014, entretanto, uma análise do cálculo de impostos brasileiros de 2013 foi divulgada, mostrando que Brasil e a China ficam na faixa dos 33% e 34%.

Desses países, a contribuição brasileira é mais alta, enquanto a menor é a da Índia. Vale ressaltar que na Índia o trabalhador ganha em média 85 mil rúpias --moeda local, correspondente a R$ 4.454-- por ano e tem que arcar com outros tipos de impostos.

Confira o ranking dos países com os maiores impostos do mundo:

País Total cobrado em imposto de renda
Bélgica 42%
Alemanha39,7%
Dinamarca36,1%
Áustria34,9%
Hungria34,5%
Eslovênia 33,3%
Itália32,6%
Finlândia  30,9%
Luxemburgo 30,7%
Países Baixos 29,9%

Se somado os custos de contribuição previdenciária patronal, a que a empresa contratante paga, essas porcentagens: na Bélgica, ainda é o mais alto, chegando a 55,3%. Veja como ficam os impostos com essa contribuição incluída e quais os mais altos:

País Total cobrado do salário do trabalhador
Bélgica 55,3%
Áustria49,5%
Alemanha 49,4%
Hungria49%
Itália49%
França48,5%
Finlândia43,9%
República Tcheca 42,8%
Suécia 42,7%
Eslovênia42,6%