"Memória do Holocausto por meio da arte" abre em novo Museu do Holocausto, na Guatemala, fundado pela organização Yahad-In Unum

Yahad-In Unum

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

PARIS, 7 de dezembro de 2016 /PRNewswire/ -- Dois netos de sobreviventes do Holocausto, o Padre Patrick Desbois, presidente e fundador da organização Yahad-In Unum, e Mira Maylor, uma artista israelense judia, trabalham juntos para organizar uma notável exposição em um lugar incrível, o Museo del Holocausto, na Guatemala, o único museu do Holocausto na América Central. Marco Gonzalez, diretor executivo da Yahad-In Unum: "Ensinar as consequências da indiferença pode ser a solução para instituir a mudança em uma sociedade violenta".

Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161201/444850    

Video - https://youtu.be/5HJUvx9j2sk   

O museu foi fundado pela  Yahad-In Unum  (YIU), cujo nome vem da palavra "junto", em hebraico e latim, uma organização francesa cristã dedicada a localizar túmulos em massa das vítimas de Roma e dos judeus do genocídio nazista no Leste da Europa.

A YIU foi fundada pelo  Padre Patrick Desbois , seguindo uma percepção cruel durante uma visita a Rava-Ruska, na Ucrânia, ao lugar onde seu avô teria estado preso durante a Segunda Guerra Mundial.

Quando ele perguntou onde os cerca de 10.000 judeus assassinados foram enterrados, ficou sem resposta. Por meio de meticulosas pesquisas e entrevistas, ele descobriu, em florestas, túmulos de indigentes de milhares de pessoas esquecidas. "Percebi que foram deixados ali como animais", disse o Padre Desbois. "É difícil descrever o abalo emocional que sofri ao saber desse fato".

A YIU, desde então, cresceu muito, localizando e documentando mais de 3.000 locais de assassinatos no Leste da Europa, e disponibilizando informações úteis para pesquisadores e para as famílias das vítimas.

Com essa riqueza de dados, entrevistas e experiências, a YIU fundou o  Museo del Holocausto, na Cidade da Guatemala , na Guatemala.

A escolha pela Guatemala é simbólica, por ser um país em franca recuperação de uma guerra civil sangrenta, que tirou as vidas de mais de 200.000 pessoas. Ainda, devido ao fato de o Ministro da Educação da Guatemala ter aprovado uma lei que exige que todos os estudantes aprendam sobre o Holocausto, as lições sobre os crimes nazistas ganharam importância urgente e moderna, especialmente para os jovens.

Mira Maylor , a artista israelense com a exposição no museu, criou uma poderosa arte tridimensional usando vidro, ferro e madeira, como forma de abordar as fronteiras da moralidade e das escolhas humanas.

"Um museu que detalha a tragédia histórica do Holocausto deve ter apelo para os guatemaltecos, que também sofreram muito com a guerra", afirma Mira. "Pode ser um clichê, mas a arte é uma linguagem universal, capaz de cruzar qualquer barreira, e espero que a humanidade exposta aqui sirva de inspiração para que as pessoas abandonem a violência".

LINKS:

FOTO DA EXPOSIÇÃO:

http://www.museodelholocausto.org.gt/multimedia/

ARTIGO NA ÍNTEGRA

http://www.museodelholocausto.org.gt/en/inauguracion-de-la-exposicion-memorias-del-holocausto-a-traves-del-arte-en-el-nuevo-museo-del-holocausto-fundado-por-yahad-in-unum/

Contato: 

Hannah Ackerman    

HACOMM28@gmail.com

To view the original version on PR Newswire, visit: http://www.prnewswire.com/news-releases/memoria-do-holocausto-por-meio-da-arte-abre-em-novo-museu-do-holocausto-na-guatemala-fundado-pela-organizacao-yahad-in-unum-300374430.html

FONTE Yahad-In Unum

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos