Bolsas

Câmbio

Justiça para a democracia boliviana

The Office of Gonzalo Sánchez de Lozada, the Former President of Bolivia

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

WASHINGTON, 1 de junho de 2018 /PRNewswire/ -- O texto a seguir é uma mensagem do Gabinete de Gonzalo Sánchez de Lozada, ex-presidente da Bolívia, em relação à sentença de 30 de maio do juiz sênior James I. Cohn, do Distrito Sul da Flórida:

A decisão do Tribunal encerra o julgamento sobre os difíceis e dolorosos dias de setembro e outubro de 2003, que interromperam a democracia na Bolívia. O julgamento final apresentado pelo Tribunal demonstra que minha administração, incluindo o ministro Carlos Sanchez, agiu de acordo com a lei e sem intenção maliciosa. Tenho certeza de que todos aqueles que trabalharam no meu governo e o alto comando das forças armadas estão satisfeitos com a decisão do Tribunal, a qual reafirma aquilo que eles sempre souberam em suas consciências.

O Tribunal chegou à sua decisão após uma análise cuidadosa e completa da lei e de todas as provas apresentadas no julgamento. O Tribunal constatou que meu governo agiu dentro da lei e em defesa de civis inocentes. O Tribunal constatou que não havia plano nem intenção do meu governo de usar força letal contra civis. As provas demonstraram que meu governo enfrentou agitação social no meio de uma séria crise econômica, procurando por diálogo e pela resolução pacífica dos conflitos, enquanto muitos procuravam destruir a democracia.

Entretanto, continuamos a lamentar e a sentir a dor daqueles dias difíceis os quais nosso amado país atravessou em 2003, e compartilhamos a esperança de que em breve toda a verdade daquele período será conhecida e aceita. Acreditamos que este momento nos dá a oportunidade de refletir sobre aqueles dias de tristeza, de rezar por aqueles que foram vítimas da violência e de nos comprometer em fazer tudo que for possível para assegurar que tal tragédia nunca venha a acontecer novamente.

Durante o julgamento, apresentamos provas sobre as reformas econômicas, políticas e sociais implementadas durante meus dois mandatos constitucionais e democráticos e o apoio que eles forneceram aos pobres, povos indígenas, mulheres, crianças e idosos, em cada caso, de acordo com as tradições históricas do meu partido e da minha própria história pessoal e familiar de serviços públicos.

Esperamos que o resultado deste julgamento sirva para que todos se lembrem do quanto a justiça é crucial para a democracia, e o quanto ela é essencial para restaurar a confiança nas instituições democráticas. A Bolívia merece, e deve, retomar seu caminho em direção da paz, do progresso e da liberdade.

Gonzalo Sánchez de Lozada Ex-presidente da Bolívia (1993-1997, 2002-2003) Washington DC, 30 de maio de 2018

FONTE The Office of Gonzalo Sánchez de Lozada, the Former President of Bolivia

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos