PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Conheça os prós e contras de investir numa franquia

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

20/04/2012 07h00

De um lado, uma estrutura de gestão pronta para apoiar a empresa. Do outro, a pouca liberdade para apostar em novas oportunidades ou tomar decisões. Para falar sobre as vantagens e desvantagens das franquias, o UOL conversou com especialistas e consultores na área.

De acordo com Batista Gigliotti, presidente da Fran Systems, consultoria em desenvolvimento de negócios e franquias, entre as principais vantagens, está o fato de o empreendedor receber todo o conhecimento de mercado e gestão do franqueador, o que reduz os riscos.

A elaboração do plano de negócios, por exemplo, é facilitada, pois a matriz franqueadora já oferece informações sobre a venda do produto ou serviço e o gerenciamento da empresa. "O empreendedor não é solitário, ele tem a quem consultar no momento de tomar decisões." Além disso, é o franqueador que calcula o preço de venda ideal e sugere ao franqueado.

Outra vantagem é trabalhar com uma marca reconhecida. Se o público já conhece a empresa, não há a necessidade de grandes investimentos em publicidade. Por causa disso, ainda, é possível economizar na compra de material e na instalação do negócio. "Se o franqueador tem um nome forte no mercado, há mais flexibilidade nas negociações do ponto de venda e na aquisição de insumos", diz.

Criatividade e autonomia são limitadas

No entanto, lidar com um modelo de negócio pronto tem suas desvantagens. Na opinião do professor do programa de administração e varejo da FIA (Fundação Instituto de Administração) Claudio Felisoni de Angelo, o franqueado tem menor liberdade de atuação do que um empresário que cria o próprio negócio.

"Na franquia, compra-se uma roupa pronta. O empreendedor tem de se adaptar a ela e não ela se adaptar a ele. A criatividade é limitada. Os produtos e a forma de atuação do franqueador também", declara.

Até na escolha do local de atuação, a decisão fica a critério do franqueador. O empreendedor pode até sugerir uma região onde acredita que o negócio possa dar certo, mas a palavra final é da matriz.

"O franqueador pode recusar a sugestão do empreendedor e oferecer outros locais onde tem planos de expansão. Cabe ao empreendedor avaliar se é vantajoso ou não. É uma escolha muito limitada aos interesses da empresa."

Franquias:

  • Suporte do franqueador na gestão
  • Nome reconhecido pelo público
  • Franqueador escolhe o ponto comercial
  • Franqueador facilita acesso a informações para elaboração do plano de negócio
  • Baixo investimento em publicidade
  • Criatividade e autonomia limitadas
  • Pagamento de taxa de franquia e royalties
  • Franqueador calcula e sugere o preço de venda
  • Franqueado tem de se adaptar ao perfil do franqueador
  • Necessidade de comprovar renda e capital de giro para abrir a operação

Modelo próprio de negócio:

  • Empreendedor gerencia sozinho
  • Marca nova no mercado
  • Empreendedor escolhe o ponto comercial
  • Empreendedor tem de pesquisar e montar o plano de negócio por conta própria
  • Alto investimento em publicidade
  • Maior liberdade para inovar e decidir
  • Marca criada pelo próprio empresário
  • Empreendedor determina sozinho o preço de venda
  • Empreendedor cria perfil da empresa, valores e missão
  • Empreendedor não precisa comprovar renda e capital de giro, mas precisa calcular e reservar os valores necessários para garantir abertura da empresa

Empreendedorismo e negócios