Bolsas

Câmbio

Empreendedorismo

Saiba calcular os custos de uma franquia

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

Entre começar uma empresa do zero e investir em um modelo de franquia, muitos empreendedores ficam com a segunda opção. O setor de franquias vive um bom momento. Segundo a ABF (Associação Brasileira de Franchising), o faturamento foi de R$ 88,8 bilhões em 2011, um crescimento de 16,9% em relação ao ano anterior.

Porém, o empreendedor precisa saber que existe uma série de exigências, taxas e condições contratuais. É importante ainda conhecer o mercado onde se vai atuar, colher o máximo de informações sobre a marca escolhida e tomar alguns cuidados para não sair no prejuízo.

Calcule o total de recursos para iniciar

Segundo a consultora jurídica e estratégica especializada franchising, Melitha Novoa Prado, o primeiro passo para o empreendedor se tornar um franqueado é fazer uma avaliação das próprias habilidades. Ao definir o seu perfil, ele tem mais condições de buscar empresas compatíveis com os seus ideais.

Na escolha da marca, é importante conhecer e comparar as taxas e calcular o total de recursos para iniciar. Os principais custos para inaugurar uma unidade franqueada são a taxa de franquia, uma adesão ao sistema de franchising e os gastos com a instalação da empresa, que vão desde a compra dos móveis e equipamentos até o projeto arquitetônico do local.

Além disso, é necessário ter e comprovar capital de giro e uma reserva em dinheiro para suprir as necessidades iniciais da empresa. 

Verifique as taxas mensais

Já com a unidade franqueada em funcionamento, há ainda duas taxas mais comuns, a de publicidade, referente às ações de divulgação da marca e dos produtos, e os royalties, uma espécie de licença para continuar utilizando o nome do franqueador.

Normalmente, estas cobranças são mensais, porém, cada franquia tem autonomia para recolher estes recursos de outras maneiras.

"A taxa de publicidade, por exemplo, pode ser um rateio. O franqueado paga um valor ao franqueador apenas quando há campanhas promocionais ou lançamentos de produtos. No restante do tempo, ele é isento da taxa", declara a consultora.

Compare os gastos com os ganhos

Após conhecer os gastos, é preciso avaliar também se os ganhos compensam e como deve ser feita a gestão. Para isso, o empreendedor deve conhecer o faturamento médio, a lucratividade e o prazo de retorno do valor investido, além de saber como funciona o fluxo de caixa.

O empreendedor não deve apenas contar com as informações oferecidas pela franquia, é bom ir a campo e visitar donos de unidades para ouvir sua opinião. "É importante  conversar com franqueados e descobrir quais problemas eles enfrentam. Um grande erro é se tornar um franqueado sem ter noção do que é este modelo de negócio."

Faça contato com o franqueador

Quando um empreendedor identifica uma franquia compatível com seu perfil, o primeiro contato informando o interesse em se tornar um franqueado pode ser via telefone ou e-mail. Será necessário o envio de algumas informações e documentos, como RG, CPF, comprovante de capital para investir, imposto de renda e outros, conforme a negociação avançar.

Durante esse processo, a consultora recomenda pedir informações claras sobre as taxas a serem pagas. Dependendo da área de atuação e da localização, algumas são cobradas e outras não.

Além disso, a forma de cobrança é variável e pode ser um valor fixo ou uma porcentagem sobre o faturamento bruto ou líquido. "É importante questionar o franqueador no processo de seleção e buscar o maior número de informações possíveis."

Contrato deve ser avaliado com cuidado

O presidente da Fran Systems, consultoria em desenvolvimento de negócios e franquias, Batista Gigliotti, alerta que o empreendedor deve ler na íntegra toda a documentação do contrato.

Se houver dificuldade para entendê-la, é aconselhável procurar auxílio de um advogado. "Existem empresas franqueadoras que não estão regulamentadas na ABF e podem oferecer riscos maiores."

De acordo com Gigliotti, o empreendedor também deve se atentar ao tempo de existência das empresas no mercado e desde quando elas aderiram ao sistema de franchising. Uma franquia com pouco tempo de adesão à modalidade tende a oferecer mais riscos.

"O empreendedor paga mais caro para ser franqueado de uma marca consolidada, porém recebe maior expertise de mercado", diz.

Outro cuidado importante, segundo o presidente da Fran Systems, é não acreditar que, por ter o suporte do franqueador, o negócio vai crescer sozinho sem que haja esforço na administração. "São os olhos do dono que engorda o gado. O empreendedor tem de estar presente e fazer a empresa funcionar", afirma.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos