PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Museu dos EUA que possui ícones da aviação como Concorde quer ter 14-Bis

Armando Pereira Filho

Do UOL, em Seattle (EUA)

25/04/2014 06h00

O Museu do Voo (Museum of Flight), em Seattle (EUA), tem cerca de 150 aviões e veículos espaciais em seu acervo, incluindo ícones da aviação, como o supersônico Concorde e o primeiro Air Force One (o avião usado pelo presidente dos EUA), além de modelos raros da 1ª e da 2ª Guerra Mundial.

Mesmo com uma das maiores coleções aéreas nos EUA, a direção da instituição quer outros símbolos da história do voo. Apesar de os americanos considerarem os irmãos Wright os pais da aviação, o museu reconhece a importância de Santos Dumont e quer ter uma réplica do 14-Bis no acervo. Ainda não tem nenhuma em vista, mas está interessado.

O museu, que completa 50 anos em 2015, vive de doações.

Para quem gosta de aviões, é um passeio divertido. É possível viajar no tempo e ver aeronaves de guerra que tinham metralhadoras por trás das hélices (o que invariavelmente causava acidentes).

Também dá para matar a curiosidade de como era por dentro um Concorde, com um corredor estreito e uma cabine de passageiros claustrofóbica.

A largura máxima da cabine chegava a 2,63 metros. Um Boeing 747-400 tem 6,10 metros de largura. O aperto era compensado na velocidade, acima da barreira do som: mais de 2.100 km/h.

Fazia a rota Paris-Rio em cerca de seis horas (praticamente metade do tempo de um avião normal). Um Boeing 747-400 tem velocidade de cruzeiro de 913 km/h.

Outro destaque é o Air Force One, usado por presidentes dos EUA. O Boeing VC-137B (707-120) que está no museu é de 1958 e foi o primeiro a ser usado com esse objetivo. É possível ver em detalhes a sala de reuniões do presidente, um beliche e até o banheiro presidencial.

O avião foi chamado de SAM (Special Air Missions, Missões Aéreas Especiais). Recebia o nome de Air Force One quando o presidente americano estava a bordo. Foi substituído em 1962 por um Boeing VC-137C, mas ficou na frota do governo, atendendo a convidados VIPs e aos vice-presidentes até 1996.

O museu também tem o "casco" de um ônibus espacial que era usado no programa de treinamento de astronautas da Nasa.

A instituição promove eventos especiais. É preciso acompanhar o calendário para descobrir.

Neste sábado, por exemplo, está programado um dia inteiro com palestras sobre a Área 51, que, segundo adeptos de teorias da conspiração, seria uma base secreta do governo americano, onde haveria destroços de naves alienígenas e até corpos de extraterrestres.

MAIS INFORMAÇÕES
Museum of Flight
Site: http://www.museumofflight.org/
Endereço: 9404 East Marginal Way S, Seattle (EUA)
Horário: todos os dias, das 10h às 17h
Ingressos: pela internet (adultos: US$ 19; crianças até 4 anos: grátis)

(O jornalista viajou a convite da Boeing e da Gol)